Pais dos EUA estão mais brandos com uso da Web por crianças

segunda-feira, 9 de maio de 2011 16:45 BRT
 

Por Patricia Reaney

NOVA YORK, 9 de maio (Reuters Life!) - Apesar de restrições de idade em alguns sites de mídias sociais, o número de pais norte-americanos que permitem que crianças de 10 a 12 anos tenham uma conta no Facebook ou no MySpace duplicou no último ano, segundo uma nova pesquisa.

Dezessete por cento dos pais dos Estados Unidos ouvidos na pesquisa afirmaram não ver problemas no uso de sites de redes sociais por um pré-adolescente, em comparação com somente oito por cento um ano antes.

Onze por cento dos pais admitiram usar sites de mídia social em nome de uma criança com pouca idade, de acordo com uma pesquisa online com cerca de 1 mil adultos organizada pelo Responsibility Project, da Liberty Mutual.

"Mais e mais pais estão permitindo que seus filhos tenham acesso a uma conta no Facebook ou tenham mais atividade online em idades cada vez menores", disse Janet Taylor.

A instrutora clínica de psiquiatria descreveu os resultados da pesquisa como um sinal dos novos tempos.

"Não é algo alarmante. Acho que significa que precisamos estar alertas sobre o que está acontecendo e como melhor utilizar as redes sociais", acrescentou ela em uma entrevista.

A maioria dos pais pensa que crianças com menos de 18 anos não devem manter sua própria conta nas redes sociais e um terço monitora o seu uso. Quarenta e quatro por cento também limita o tempo gasto na Internet ou no uso de mensagens de texto.

O Facebook, que possui 500 milhões de usuários ativos, foi a rede social mais popular entre adultos na pesquisa. Quase 90 por cento dos entrevistados a usou frequentemente, posição seguida de um lugar muito distante pelo site de contatos profissionais LinkedIn, com 6 por cento, Twitter e MySpace.