União Europeia quer aumentar potencial da computação em nuvem

segunda-feira, 16 de maio de 2011 18:53 BRT
 

BRUXELAS (Reuters) - A Comissão Europeia realizou uma chamada por contribuições nesta segunda-feira para uma estratégia da União Europeia sobre computação em nuvem, afirmando que a tecnologia de acesso remoto pode trazer economia e grandes receitas para o bloco de 27 países-membros.

O órgão executivo da UE disse que a computação em nuvem pode gerar 35 bilhões de euros (49 bilhões de dólares) em receita na Europa em 2014 e que as regulações certas podem ajudar negócios e governos a obter uma economia considerável de custos por meio da tecnologia.

"Precisamos de uma estratégia bem definida sobre computação em nuvem para garantir que façamos o melhor uso de seu potencial", disse a comissária da UE para tecnologias digitais na UE, Neelie Kroes, em comunicado.

A computação em nuvem, que possibilita o acesso remoto a poder computacional e dados pela Internet, pode reduzir custos e poupar energia pelo uso mais eficiente de hardware e software.

A tecnologia permite que serviços como o Gmail, do Google e o Flickr, do Yahoo, armazenem dados remotamente.

A chamada da Comissão Europeia tem a intenção de responder a preocupações geradas pela tecnologia, em particular sobre privacidade e jurisdição como, por exemplo, a respeito de quem detém informações e a quem cabe a responsabilidade sobre como a legislação da UE é aplicada.

(Reportagem de Christopher Le Coq)