Detector de partículas é instalado na estação espacial

quinta-feira, 19 de maio de 2011 10:54 BRT
 

Por Irene Klotz

CABO CANAVERAL, Flórida (Reuters) - O detector de partículas Espectrômetro Magnético Alpha, de 2 bilhões de dólares, foi montado do lado de fora da Estação Espacial Internacional nesta quinta-feira, com o objetivo ambicioso de descobrir novos tipos de matéria.

Os astronautas visitantes do ônibus espacial Endeavour usaram gruas mecânicas para retirar o instrumento de 7,5 toneladas, conhecido como AMS, do compartimento de carga da nave e instalá-lo na estrutura de metal da estação, onde irá operar durante toda a vida útil da estação.

"O AMS ficou maravilhoso na estrutura", disse Mark Kelly, comandante da Endeavour, por rádio para o cientista-chefe do programa, o ganhador do Prêmio Nobel Samuel Ting, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês).

O espectrômetro é feito para peneirar o rio de raios cósmicos de alta energia que percorre o espaço em busca de sinais de matéria escura, antimatéria e outros fenômenos que não podem ser detectados por telescópios comuns.

Os cientistas esperam que o AMS redefina seu entendimento do universo, assim como o Telescópio Espacial Hubble desbravou novas fronteiras na astronomia, incluindo a espantosa descoberta de que o ritmo da expansão do universo está aumentando.

O AMS tem um ímã poderoso que conduz os raios cósmicos por uma série de detectores que podem revelar cargas elétricas, níveis de energia e outras informações. Os dados são coletados a um ritmo de 25 mil vezes por segundo, processados por computadores de bordo e reencaminhados aos cientistas na terra.

"Muito obrigado pelo grande voo e pela entrega em segurança do AMS à estação. Seu apoio e seu trabalho fantástico nos deixaram um passo mais perto de atingir o potencial científico do AMS", disse Ting, que supervisiona uma equipe de 600 pessoas de 16 países, por rádio para as tripulações do ônibus espacial e da estação.

A Endeavour decolou na segunda-feira para um missão de 16 dias, a penúltima antes de a Nasa aposentar sua frota de três ônibus espaciais, e chegou à estação na quarta-feira.

Inspeções durante o voo mostraram algum dano ao escudo anti-calor na parte inferior da Endeavour.

"Há três áreas que preocupam um pouco. A equipe no solo decidirá nos próximos dias se temos que examinar isso melhor, mas vimos este tipo de coisa antes e não nos preocupa muito", disse Kelly nesta quinta-feira durante entrevista diretamente do espaço.