Buscador russo Yandex afirma ser melhor que o Google

terça-feira, 24 de maio de 2011 15:27 BRT
 

Por Alina Selyukh e Megan Davies

NOVA YORK (Reuters) - A empresa de buscas na Internet Yandex declarou ser "melhor que o Google" ao estrear na Nasdaq nesta quinta-feira e afirmou ter ambições de expansão para além da Rússia, sua terra natal.

A oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês) é a maior listagem de uma empresa da Internet nos Estados Unidos desde que o Google passou a ter suas ações negociadas publicamente, em 2004, e é um antigo plano dos fundadores, que se conheceram na escola aos 13 anos.

O presidente-executivo Arkady Volozh, de 47 anos, e o vice-presidente de tecnologia Ilya Segalovich, de 46 anos, que foram colegas de escola e eram muito bons em matemática e física, afirmaram que o IPO é só o começo para a Yandex.

"A Rússia merece ter uma empresa de tecnologia de escala global", disse Volozh à Reuters em uma entrevista em russo. "Estamos trabalhando para que isso aconteça".

A Yandex levantou 1,3 bilhão de dólares com o IPO pois investidores valorizaram as ações, atraídos por perspectivas de crescimento para o setor de Internet no país e influenciados pelo frenesi durante a estreia dos papéis do LinkedIn na Nasdaq.

As ações da Yandex subiam 45,4 por cento às 15h10 horas.

"O Google é uma grande empresa, mas nós somos melhores", disse Segalovich com um sorriso. "Estamos... muito focados no que estamos fazendo, que é tecnologia e buscas".

Ele disse que a companhia ambiciona uma expansão para além da Rússia.

"Temos várias ideias (sobre) como ir além de nossos modelos de negócio atuais", disse Segalovich, "Definitivamente existem alguns novos modelos de negócio que estamos tentando explorar e a expansão internacional é uma das novas áreas".

A Yandex não decidiu ainda como usar o capital levantado com o IPO, mas disse que ele pode ser útil para possíveis aquisições.

 
Fundador e presidente-executivo da Yandex, Arkady Volozh (segundo à direita na fileira da frente), comemora listagem da companhia na Nasdaq, Nova York, Estados Unidos. 24/05/2011 REUTERS/Mike Segar