eBay e PayPal processam Google por roubo de segredos comerciais

sexta-feira, 27 de maio de 2011 10:49 BRT
 

Por Yinka Adegoke

NOVA YORK (Reuters) - O eBay e sua subsidiária de pagamentos online PayPal abriram processo contra o Google e dois executivos da empresa por roubo de segredos comerciais relacionados a sistemas de pagamentos para celulares.

Os dois executivos, Osama Bedier e Stephanie Tilenius, trabalharam para o PayPal e na quinta-feira comandaram o lançamento do sistema de pagamento para celulares do Google, em parceria com a MasterCard, Citigroup e a operadora de telefonia móvel Sprint.

O processo coloca em destaque a batalha cada vez mais intensa entre diversas empresas, do mundo financeiro tradicional e do Vale do Silício, que estão tentando conquistar posições importantes no que vem sendo descrito como uma oportunidade trilionária no segmento de pagamentos para celulares. O celular é visto como a carteira digital do futuro.

O processo do eBay alega que Bedier trabalhou por nove anos para o PayPal, mais recentemente como vice-presidente de plataforma, operações móveis e novos empreendimentos. Ele se transferiu para o Google em 24 de janeiro deste ano.

Tilenius trabalhou para o eBay de 2001 a outubro de 2009 e foi consultora da companhia até março de 2010. O processo alega que ela passou a trabalhar para o Google em fevereiro de 2010 como vice-presidente de comércio eletrônico.

O processo acusa Bedier de "apropriação indébita de segredos comerciais do PayPal ao revelá-los ao Google e grandes grupos de varejo".

Tilenius é acusada de ter recrutado Bedier, o que representa violação de seu contrato com o eBay. O processo também alega que Bedier tentou recrutar outros ex-colegas no PayPal.

O eBay alegou que o PayPal e o Google colaboraram estreitamente durante três anos, até alguns meses atrás, no desenvolvimento de um acordo comercial sob o qual o PayPal serviria como opção de pagamento para a compra de aplicativos para celulares nos aparelhos acionados pelo sistema operacional Google Android.

O processo alega que Bedier era o executivo do PayPal encarregado de liderar e concluir as negociações com o Google sobre o Android, ao longo desse período.

O processo também traz a alegação de que Bedier transferiu versões atualizadas de documentos que delineiam as estratégias do PayPal para pagamentos em celulares a um computador de sua propriedade, dias antes de trocar o PayPal pelo Google.