Governo espanhol quer que Telefónica pague custos de demissões

sexta-feira, 27 de maio de 2011 14:19 BRT
 

MADRI (Reuters) - O governo da Espanha, batalhando para controlar os gastos públicos, quer que a Telefónica banque auxílio-desemprego a 8.500 funcionários que o grupo de telecomunicações pretende dispensar, afirmou o Ministério do Trabalho, nesta sexta-feira.

Jornais espanhóis publicaram nesta sexta-feira que o custo dos benefícios para os 25 por cento da força de trabalho da Telefónica na Espanha que deixará a companhia ficará entre 270 milhões e 440 milhões de euros (615 milhões de dólares).

O valor total das reparações a serem pagas a esses trabalhadores, além do pacote de redundância oferecido pela Telefónica, dependerá do tempo de trabalho, do salário atual e do motivo alegado para a demissão, de acordo com a legislação espanhola.

A Telefónica se recusou a comentar o assunto.

A empresa de telecomunicações está controlando seus custos na Espanha por ter enfrentado dura competição em meio a uma estagnação econômica, o que tornou mais caro conquistar e manter clientes em um momento no qual o desemprego afeta mais de um em cada cinco espanhóis.