Steve Jobs assume o palco em meio a rumores sobre Apple iCloud

segunda-feira, 6 de junho de 2011 09:58 BRT
 

Por Poornima Gupta

SAN FRANCISCO (Reuters) - Steve Jobs, presidente-executivo da Apple, voltará na segunda-feira ao Moscone Center, em San Francisco, para exibir o projeto que os investidores esperam venha a se provar a nova fonte de crescimento para a mais valiosa companhia mundial de tecnologia.

Jobs, que está em licença médica há meses e participou de um evento da empresa pela última vez em março, para apresentar o iPad 2, lançará o iCloud, um serviço via Web que permite que os usuários ouçam online a música que adquirirem, em qualquer aparelho da Apple, o que coloca a empresa em concorrência com os rivais Google e Amazon.com.

Essa expansão para a computação em nuvem é vista como crucial se a empresa deseja se manter competitiva diante de softwares de fonte aberta cada vez mais populares, como o sistema operacional Google Android, de acordo com analistas e investidores.

O iCloud tem o potencial de tornar a iTunes ainda mais poderosa, dificultando os esforços de concorrência dos rivais, disse Shaw Wu, analista da Sterne Agee.

"Parece que a Apple provavelmente oferecerá alguns serviços básicos gratuitos", disse Wu. "Os concorrentes, entre os quais RIM, Google, Amazon e Microsoft, já enfrentam dificuldades para concorrer com a iTunes, e acreditamos que a concorrência se tornará muito mais dura diante das melhoras oferecidas pelo iCloud."

O Moscone Center em San Francisco -cenário do lançamento de diversos aparelhos marcantes da Apple, como o iPad- mostrou muita atividade ao longo da semana passada. Trabalhadores estavam preparando e instalando faixas que mostram um gigantesco logotipo da Apple.

A companhia esteve atarefada negociando com diversas grandes gravadoras para obter licenças para o serviço iCloud, que também deve incluir uma versão reformulada de seu pouco conhecido serviço de armazenagem MobileMe.

As licenças ajudarão a Apple a introduzir uma tecnologia de busca em máquina que rastreia os arquivos musicais no disco rígido de dispositivo do usuário, permitindo que ele acesse a música encontrada lá nos servidores da Apple.

Google e Amazon por enquanto requerem que os usuários transmitam para seus servidores seu acervo de música.

Alguns analistas afirmam que o iCloud tem potencial de ser novo modelo de consumo de mídia, o que pode disparar mais demanda para aparelhos da Apple.