Chefe da Nintendo fica surpreso com reação do mercado ao Wii U

sexta-feira, 10 de junho de 2011 15:28 BRT
 

LOS ANGELES, Estados Unidos (Reuters) - Satoru Iwata, presidente da Nintendo, disse estar surpreso com a queda nos preços das ações de sua empresa depois que ela apresentou o sucessor do console de videogames Wii. Para o executivo, o novo aparelho precisa ser jogado para ser compreendido.

As ações da Nintendo caíram em quase 10 por cento depois da espetacular apresentação do Wii U, que tem um controlador no formato de um computador tablet e recursos gráficos de alta definição. O produto chegará ao mercado no ano que vem.

"Honestamente, a reação à apresentação (da terça-feira), o que ouvi das pessoas com quem conversei, e o clima da conferência não combinam de modo algum com o acontecido nos mercados de ações", disse Iwata em entrevista durante a feira de videogames E3, em Los Angeles. "É muito estranho."

Mas ele acrescentou que a reação dos investidores o levou a lembrar a resposta confusa do mercado ao Wii original, em 2006, e que isso demonstra que as pessoas que não experimentaram o novo aparelho não compreenderam plenamente o seu potencial.

"Enfim, é fácil chegar à impressão errônea de que se trata apenas de um console combinado a um tablet", disse ele. "As pessoas que assistiram à apresentação e experimentaram o aparelho compreenderam muito bem que ele abre muitas possibilidades novas. Mas as pessoas que não o experimentaram podem ter dificuldade para acreditar que esse controlador mudará as coisas."

Nos 12 meses que se seguiram ao lançamento do Wii original, em novembro de 2006, as ações da Nintendo triplicaram de valor, mas de lá para cá cederam todo esse avanço. Na sexta-feira, recuaram 0,6 por cento.

A Nintendo está enfatizando seus planos para que o Wii U aproxime os jogadores casuais que adquiriram o Wii e os jogadores mais experientes que tendem a preferir os concorrentes Sony PlayStation e Microsoft Xbox.

"No momento, existe uma barreira entre o Wii, que é visto como algo para usuários casuais, e os consoles das demais empresas, vistos como direcionados aos jogadores mais dedicados. Estamos questionando se precisa existir essa barreira", disse Iwata.

Para tanto, a Nintendo se esforçou para atrair o apoio das distribuidoras independentes de videogames, que não deram apoio ao Wii original.

Na E3 desta semana, tanto a Electronic Arts, conhecida por seus títulos esportivos, como a Activision Blizzard, que controla os jogos de combate Call of Duty, expressaram forte apoio ao Wii U.

 
Satoru Iwata, presidente da Nintendo, exibe o novo videogame Wii U durante a feira E3, em Los Angeles, 8 de junho de 2011. Iwata afirmou que a queda nos preços das ações de sua empresa após o lançamento do aparelho o surpreendeu. 08/06/2011 REUTERS/Phil McCarten