Dell vai lançar tablet Android com tela de 10 polegadas na China

sexta-feira, 10 de junho de 2011 14:20 BRT
 

XANGAI (Reuters) - A Dell escolheu lançar seu novo tablet Android com tela de 10 polegadas na China, na metade do ano, rejeitando lançamentos nos Estados Unidos ou Europa porque a China está emergindo como a linha de frente na batalha dos tablets.

O "Streak 10 Pro" será dirigido a consumidores avançados chineses, afirmou Amid Midha, presidente da Dell para a China e sul da Ásia, em mensagem publicada no blog da empresa.

A Dell, que também está trabalhando em um tablet acionado pelo Windows 7 para clientes empresariais, que será lançado mais tarde neste ano, avaliará o lançamento de tablets Android em outras regiões no segundo semestre, disse ele.

A decisão da Dell de lançar um tablet de 10 polegadas na China é sinal da crescente importância do mercado do país para a companhia.

As vendas da Dell na China cresceram 22 por cento no primeiro trimestre, e a presença da companhia no varejo chinês excede os 10 mil pontos de venda, informou Midha.

"Na China, estamos na segunda posição do mercado de computadores pessoais e vemos alta significativa no número de usuários empresariais pequenos e médios, que adotam produtos de mobilidade como parte de seus planos de crescimento", disse.

A Dell já havia optado pela China para o lançamento de novos produtos, no passado. Em 2009, a Dell anunciou que entraria no mercado de celulares inteligentes começando pela China e depois pelo Brasil.

Ao lançar o tablet Android na China, a Dell espera dar mais tempo aos programadores para criar aplicativos para o aparelho, já que a China bloqueia certos aplicativos do Google e o Android Market ainda não está disponível no país.

O mercado de tablets no momento é liderado pelo Apple iPad, pela Samsung Electronics e pela Motorola Mobility.

"O produto final (envolvendo hardware, software e disponibilidade de aplicativos, serviços e soluções) a ser oferecido na China será significativamente diferente do oferecido em muitos outros países. Por isso faz bastante sentido começar por lá", disse Midha, acrescentando que Dell usará o que aprender na China para formular seus produtos móveis dirigidos a outros mercados.