IPO do Facebook deve levantar US$100 bi em 2012--CNBC

segunda-feira, 13 de junho de 2011 17:33 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - A rede social Facebook provavelmente fará pedido de oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) entre outubro e novembro, o que pode avaliar o site em mais de 100 bilhões de dólares, informou a CNBC nesta segunda-feira.

A venda das ações deve ocorrer provavelmente no primeiro trimestre de 2012 e o Goldman Sachs parece posicionado para ser o coordenador-líder do IPO para o Facebook.

Com mais de 500 milhões de usuários, o Facebook é a rede social mais popular da Internet e seu IPO é um dos mais aguardados em Wall Street.

O Facebook, cujo vice-presidente operacional afirmou à Reuters no mês passado que um IPO era "inevitável", se recusou a comentar os dados sobre o momento da oferta.

O aguardo da listagem do Facebook condiz com o elevado apetite de investidores por ações de companhias de redes sociais em rápido crescimento.

O site de contatos profissionais LinkedIn lançou seu IPO no mês passado, dando ao site um valor de cerca de 7 bilhões de dólares.

No início do mês, o site de compras coletivas Groupon entrou com um pedido de IPO que pode levantar até 750 milhões de dólares, endossando as especulações de que as empresas da Internet estão sendo excessivamente valorizadas.

Fundado em um dormitório de Harvard em 2004 por Mark Zuckerberg, agora com 27 anos, o Facebook ameaça grandes empresas da Internet como o Google e o Yahoo à medida que se torna um popular destino dos internautas e um importante canal de publicidade para anunciantes.

O Facebook foi avaliado em 50 bilhões de dólares no início do ano quando o Goldman Sachs investiu na empresa.

Negociações recentes de ações do Facebook no mercado paralelo avaliaram a companhia entre 78 bilhões e 81 bilhões de dólares, segundo informações do site Sharespost.

Espera-se que o Facebook gere cerca de 4 bilhões de dólares em receita de publicidade em 2011, frente a 1,86 bilhão de dólares um ano antes, de acordo com a empresa de pesquisas de mercado eMarketer.