Chefe de varejo da Apple deixa empresa pra comandar J.C. Penney

terça-feira, 14 de junho de 2011 15:13 BRT
 

Por Phil Wahba

NOVA YORK (Reuters) - A rede de varejo norte-americana J.C. Penney atraiu o homem que supervisiona a bem sucedida área de lojas da Apple para sua presidência-executiva, catapultando as ações da companhia em 17 por cento nesta terça-feira.

Ron Johnson, vice-presidente sênior para varejo da Apple, vai assumir o comando da Penney das mãos de Myron Ullman em 1o de novembro, informou a rede de varejo nesta terça-feira. Ullman, que é presidente-executivo desde 2004, será presidente do conselho da varejista.

A mudança ocorre meses depois que a Pershing Square Capital Management, do bilionário investidor William Ackman, se tornou principal acionista da J.C. Penney. Em outubro, a Pershing comprou 16,5 por cento das ações da Penney e Ackman afirmou que a rede de varejo era culpada por ficar atrás de rivais como Macy's e Kohls Corp. Ele ingressou no conselho da Penney em fevereiro.

"O conselho parece estar considerando que varejo tradicional não é a resposta para os problemas da Penney", disse Paul Swinand, da Morningstar. "Espera-se que alguém como Ackman agite um pouco as coisas."

O valor de mercado da Penney cresceu em mais de 1 bilhão de dólares com o anúncio da mudança na gestão. A empresa sofreu queda dramática nas vendas durante a recessão. Desde então as vendas apresentam recuperação, mas ainda estão muito abaixo dos níveis de 2008.

A Penney já se arriscou no varejo eletrônico, mas analistas afirmam que contratar um executivo da Apple é uma forma da rede acelerar o processo de integração das vendas online com as lojas físicas.

Johnson entrou na Apple em janeiro de 2000 e supervisionou a abertura de 300 lojas da marca no mundo.

"(A rede da Apple) é uma das melhores do mundo e ele deu uma enorme contribuição na construção dessa distribuição de varejo. Vai ser uma perda (para a Apple), mas eu creio que há muitas opções lá", disse Channing Smith, co-gestor do Capital Advisors Growth Fund.

Um porta-voz da Apple afirmou que a empresa está ativamente recrutando um substituto para Johnson.