HP desenvolverá produtos de computação em nuvem na China

quarta-feira, 29 de junho de 2011 10:23 BRT
 

Por Terril Yue Jones

PEQUIM, 29 de junho (Reuters) - A Hewlett-Packard, maior fabricante mundial de computadores, está apostando pesado na China e planeja desenvolver produtos para computação em nuvem no país, para venda mundial, anunciou o presidente-executivo Leo Apotheker.

Esta semana, a HP inaugurou um centro de computação em nuvem no porto de Tianjin, anunciou um centro de desenvolvimento de redes e servidores que será construído em Pequim e informou que seu grupo de sistemas pessoais terá uma sede na China, em Xangai, para desenvolver hardware e produtos de Internet.

"A China não apenas é um mercado imenso como ótimo local para desenvolver produtos e conduzir pesquisa e desenvolvimento", disse Apotheker em entrevista coletiva em Pequim. "No futuro pretendemos que a HP se torne uma central de computação em nuvem e conectividade", disse.

"Computação em nuvem" significa o uso de computadores, celulares inteligentes e outros aparelhos para acesso a programas e arquivos via Internet, em vez de mantê-los armazenados na máquina.

Apotheker está comandando um grupo de 20 importantes executivos da HP em uma visita à China, depois das recentes mudanças no comando e organização da empresa que enfatizaram sua atuação em mercados em desenvolvimento como a China e a Índia.

Os dois países são cruciais para a HP em seu duelo contra a Dell, na América do Norte, e contra a taiuanesa Acer e o Lenovo Group, na China.

Apotheker afirmou que uma disputa com a Oracle sobre o microprocessador Intel Itanium, para servidores, não afetaria suas parcerias.

A HP e a Oracle se tornaram ferozes rivais depois que a segunda adquiriu a Sun Microsystems e ingressou no mercado de servidores, no qual anteriormente colaborava com a HP.

A Oracle anunciou que suspenderia o desenvolvimento de software de banco de dados para os sistemas Itanium, e a HP abriu um processo para tentar forçá-la a manter o desenvolvimento desses produtos.