1 de Julho de 2011 / às 15:53 / 6 anos atrás

Robôs alemães aprendem a ser mais humanos

MUNIQUE (Reuters) - Para os robôs comuns, jogar xadrez pode ser fácil se comparado a simples tarefas cotidianas como preparar uma salsicha, mas isso pode estar prestes a mudar graças a um software em desenvolvimento por cientistas na Alemanha.

Pesquisadores da Universidade Técnica de Munique estão usando algoritmos complexos para ensinar a robôs como aprender com seus erros e realizar atividades que humanos podem fazer com facilidade.

A meta é introduzir capacidades de manipulação, percepção e raciocínio nas máquinas, permitindo que elas aprendam a partir de sua própria experiência. Isso as levaria um novo passo do desenvolvimento da auto-consciência que, até o momento, é exclusiva dos seres humanos.

O processo "exige que (...) eles (os robôs) possam prever as consequências de suas ações antes de executá-las", disse à Reuters o professor de ciências da computação da universidade Michael Beetz.

Modelos de cálculo e mecanismos de controle programados para agir sobre o hardware estão ajudando o robô TUM-Rosie a entender a natureza e a função da colher de cozinha, enquanto seu "colega" TUM-James usa sensores em tempo real para atividades como a de fatiar um pedaço de pão.

Por Marcus Nagle

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below