Diretor de patentes da Apple deixará a empresa, diz fonte

terça-feira, 12 de julho de 2011 09:52 BRT
 

Por Dan Levine e Poornima Gupta

SAN FRANCISCO, Estados Unidos (Reuters) - O diretor jurídico de patentes da Apple deixará a empresa em breve, em um período no qual a fabricante do iPhone está enfrentando numerosas batalhas judiciais em todo o mundo, de acordo com uma fonte familiarizada com a situação.

A Apple está envolvida no número crescente de processos em torno de patentes relacionadas a celulares inteligentes, no geral contra fabricantes de celulares que usam o sistema operacional concorrente, o Google Android.

Não se sabe por que Richard "Chip" Lutton Junior, que dirige o departamento de patentes da Apple, vai deixar a empresa.

No entanto, BJ Watrous, antigo vice-presidente jurídico da Hewlett-Packard, passou a ser listado como vice-presidente jurídico da Apple, de acordo com a página do executivo no LinkedIn.

Disputas judiciais se tornaram comuns no setor de celulares desde que o Google ingressou no mercado com seu sistema operacional gratuito Android, conquistando uma grande porção do lucrativo e rapidamente crescente mercado de celulares inteligentes.

O Android se tornou a plataforma de software líder da telefonia móvel este ano.

Muitas das disputas judiciais em curso envolvem patentes de software e podem ser vistas como ataques indiretos ao Android, mas a Apple também está agindo contra a Samsung Electronics por plágio de seu design.

No mês passado, a Apple se aliou à Microsoft, à Research in Motion (fabricante do BlackBerry) e a três outras empresas de tecnologia para derrotar o Google em um leilão e adquirir por 4,5 bilhões de dólares o grande acervo de cerca de 6 mil patentes de tecnologia da Nortel Networks.

Na semana passada, a Apple apresentou a uma comissão de comércio internacional norte-americana sua segunda queixa relacionada a patentes contra a rival HTC, fabricante taiuanesa de celulares inteligentes que vem crescendo rapidamente.

"Creio que a liderança da Apple deseje ver resultados já, especialmente com relação ao Android", disse Florian Mueller, da Alemanha, analista de questões de propriedade intelectual.