TIM usará rede móvel para plano de banda larga do governo

quarta-feira, 13 de julho de 2011 12:43 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A TIM Participações utilizará sua rede móvel para participar do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), em seu mais recente movimento visando abranger o mercado residencial.

A comercialização de Internet pela TIM através do PNBL deve começar até setembro deste ano, e envolve inicialmente quatro cidades em Goiás --Samambaia, Recanto das Emas, Águas Lindas de Goiás e Santo Antônio do Descoberto--, informou a companhia em comunicado nesta quarta-feira.

Às 12h14, as ações ordinárias da TIM eram negociadas com alta de 0,79 por cento, a 7,66 reais. No mesmo horário, o Ibovespa ganhava 1,63 por cento.

Na terça-feira, a TIM havia anunciado que assinaria contrato com a Telebrás para participar do PNBL, um programa coodernado pelo Ministério das Comunicações que pretende popularizar o acesso rápido à Internet e abranger todo o país até 2014. Pelo PNBL o fornecimento de banda larga a 1 megabit por segundo deve custar 35 reais por mês.

"A iniciativa utilizará a rede móvel da operadora, que possui abrangência nacional, para promover o acesso à banda larga móvel em desktops e notebooks via modem", afirma a companhia no comunicado.

Na última sexta-feira, a TIM anunciou a aquisição da empresa de telecomunicações da AES Brasil, Atimus, por 1,6 bilhão de reais, com o intuito de reforçar sua rede de fibra ótica e conquistar mais mercado residencial.

Os grupos Oi, Telefônica, CTBC e Sercomtel acertaram, em 30 de junho, contratos com o governo para fornecer Internet pelo PNBL.

(Por Sérgio Spagnuolo)