22 de Julho de 2011 / às 18:28 / em 6 anos

Falsa Apple Store na China deixa clientes furiosos

Por Melanie Lee

KUNMING, China, 22 de julho (Reuters) - Os clientes de uma Apple Store na cidade chinesa de Kunming insultaram nesta sexta-feira os funcionários da empresa e exigiram restituição de seu dinheiro, depois que um blogueiro revelou que a loja era na verdade uma falsificação de um ponto de venda legítimo da companhia norte-americana.

Por muito tempo alvo de piratas e revendedores não autorizados, a Apple foi alertada sobre falsa loja por um blogueiro norte-americano que vive em Kunming, uma cidade no sudoeste da China a mais de 1,6 mil quilômetros das lojas genuínas mais próximas da marca, em Pequim e Xangai.

"Quando ouvi a notícia, corri para cá imediatamente para pegar uma nota fiscal; fiquei muito zangada", disse uma compradora cujo sobrenome é Wang à Reuters. "Com uma loja grande assim, a coisa parece confiável a ponto de ninguém ter pensado que poderia ser uma fraude", disse ela com os olhos marejados de lágrimas.

Wang 23, trabalha em um escritório e não quis revelar seu primeiro nome. Ela gastou 14 mil yuan (2,17 mil dólares) em um Macbook Pro com tela de 13 polegadas e um iPhone 3G, na loja de Kunming. A loja não lhe forneceu nota fiscal de venda no momento da aquisição e funcionários a instruíram a voltar depois para apanhar o documento.

"Onde está minha nota? Vocês me prometeram a nota no mês passado!", gritava Wang com os vendedores, antes de ser convidada a subir ao piso superior para ser atendida.

Os funcionários também estavam zangados, com a atenção indesejada que receberam depois que mais de mil veículos de mídia reproduziram a informação e as fotos da loja publicadas no blog BirdAbroad (here).

"A mídia está nos retratando como uma loja falsa, mas não vendemos produtos falsificados; todos os nossos produtos são reais, pode verificar", disse um funcionário, que não revelou seu nome.

"Não existem leis na China que digam que não tenho o direito de decorar uma loja da maneira que prefiro", acrescentou.

Os funcionários, embora incomodados pela cobertura e indispostos a revelar seus nomes completos, cooperaram quando a Reuters visitou a loja, respondendo a perguntas e permitindo que o local fosse filmado.

Outro funcionário, de sobrenome Yang, disse que as vendas foram prejudicadas pela repercussão, porque os clientes estavam exigindo prova de autenticidade de seus produtos.

A Apple se recusou a comentar sobre a loja e outras como ela espalhadas pela China. A empresa só tem quatro Apple Stores legítimas no país, em Pequim e Xangai.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below