Google+ e iCloud, da Apple, atraem interesse de desenvolvedores

quarta-feira, 3 de agosto de 2011 16:26 BRT
 

Por Alastair Sharp

TORONTO (Reuters) - Desenvolvedores de softwares para aparelhos móveis querem, mais do que nunca, investir suas energias na produção de aplicativos para as plataformas iOS, da Apple, e Android, do Google, em detrimento de seus rivais menos populares, mostrou um estudo.

A Apple e o Google, já favoritos entre desenvolvedores, devem ganhar ainda mais impulso graças a novos serviços que estão transformando o setor, segundo uma pesquisa do IDC e da Appcelerator, companhia que trabalha com desenvolvedores, divulgada nesta quarta-feira.

Milhões de pessoas já estão aderindo ao Google+, nova rede social do Google que pode representar um desafio para o Facebook. O número de desenvolvedores que pretende integrar o Google+ a seus aplicativos equivale ao dos interessados em fazer o mesmo com o Twitter.

A Apple está ganhando impulso com seu serviço iCloud, que permitirá que usuários armazenem músicas, vídeos e outros arquivos em servidores remotos e os sincronizem com iPads, iPhones e outros aparelhos da marca. Mesmo antes de seu lançamento, o iCloud atraiu tanto interesse entre desenvolvedores quanto o já existente no serviço baseado na nuvem da Amazon.com.

"Se você não é a Apple ou o Google, sua tarefa acaba de ficar mais difícil", disse Scott Schwarzhoff, diretor de marketing da Appcelerator.

O número de entrevistados que afirmou estar muito interessado em cada plataforma mudou pouco em relação ao último trimestre, com o iPhone atraindo o interesse de 91 por cento e o iPad 88 por cento dos desenvolvedores. O interesse pelo Android para smartphones avançou ligeiramente para 87 por cento e o Android para tablets se recuperou de uma queda, ficando com 74 por cento.

O apelo de plataformas específicas fica muito atrás desse patamar, com 30 por cento dos entrevistados interessados pelo Windows Phone, 28 por cento por aparelhos BlackBerry, 20 por cento pelo tablet PlayBook, da RIM, 18 por cento pelo TouchPad, da HP, baseado no webOS, e 12 por cento pelos telefones da marca.

A quinta opção mais popular entre desenvolvedores (após iPhone, iPad, smartphones e tablets com Android) é o desenvolvimento de um aplicativo baseado na Internet, usando padrões da indústria, que possa funcionar em todas as plataformas, mesmo com a perda de algumas funções nativas.