Groupon tem prejuízo de US$102,7 mi, reduz gastos com marketing

quarta-feira, 10 de agosto de 2011 11:41 BRT
 

Por Alistair Barr

SAN FRANCISCO, 10 de agosto (Reuters) - O prejuízo do Groupon no segundo trimestre mais que dobrou, depois que a empresa contratou mais de mil funcionários novos. No mesmo período, entretanto, a companhia de cupons de desconto via Internet reduziu seus custos de marketing.

O faturamento do Groupon subiu a 878 milhões de dólares no segundo trimestre, ante 644,7 milhões de dólares no primeiro trimestre e 87,3 milhões de dólares no mesmo período em 2010.

Os números mostram que o ritmo de crescimento da companhia desacelerou. A receita cresceu 36 por cento no segundo trimestre, enquanto no primeiro havia saltado 63 por cento.

O prejuízo líquido do período foi de 102,7 milhões de dólares, em linha com o do primeiro trimestre e mais que o dobro dos 36,8 milhões de dólares apurados no segundo trimestre de 2010.

Em junho, o Groupon entrou com registro para levantar 750 milhões de dólares em uma oferta pública inicial de ações (IPO, em inglês). A decisão revelou uma empresa em rápido crescimento, mas deficitária. Alguns analistas questionaram o modelo de negócios vulnerável à concorrência de empresas como o Google e que depende de uma equipe de vendas grande e dispendiosa para formar parcerias com o comércio e cuidar do atendimento ao consumidor.

Alguns analistas se preocupam com a possibilidade de que a empresa tenha de continuar gastando muito dinheiro para atrair e reter consumidores.

Os custos com marketing caíram para 170,5 milhões de dólares no segundo trimestre. O Groupon investiu 208 milhões de dólares no primeiro trimestre, ante 4 milhões de dólares em igual período em 2010.

Já o número de assinantes saltou de 83,1 milhões no primeiro para 115,7 milhões no segundo trimestre, informou a empresa, confirmando números divulgados pela Reuters na semana passada.

O Groupon informou ainda que 40 por cento de seus assinantes na América do Norte são obtidos por divulgação boca a boca, sugerindo que a companhia não precisa investir tanto em marketing para atrair usuários.