Ação da Nokia dispara após compra da Motorola pelo Google

segunda-feira, 15 de agosto de 2011 14:59 BRT
 

HELSINQUE (Reuters) - As ações da Nokia chegaram a subir mais de 10 por cento nesta segunda-feira, depois que o anúncio de compra da Motorola Mobility pelo Google reanimou as expectativas sobre uma oferta pela fabricante finlandesa de celulares.

As ações da Nokia caíram em cerca de 45 por cento desde o início do ano, o que despertou especulações de que poderiam estar baratas a ponto de atrair uma oferta de aquisição. A empresa, no passado líder no segmento de celulares inteligentes, vem perdendo mercado tanto nos aparelhos de maior preço quanto nos modelos mais baratos.

O Google anunciou que pagará 12,5 bilhões de dólares em dinheiro pela Motorola Mobility. A oferta equivale a 40 dólares por ação, o que representa 63 por cento de ágio sobre o fechamento das ações da companhia na sexta-feira.

"Esse preço é um alerta quanto ao baixo preço das ações da Nokia. E se você estiver pensando em patentes, é a Nokia que tem uma carteira realmente forte", disse Jari Honko, analista do Swedbank. "Minha expectativa é de que isso reforce as especulações quanto à possibilidade da Nokia se tornar alvo de aquisição."

Um operador que trabalha na Suíça afirmou que a transação do Google "melhorou bastante o sentimento do mercado" quanto às ações da Nokia, que mostravam alta de 9 por cento às 14h47 (horário de Brasília).

O valor de mercado da Nokia na sexta-feira passada era de 14 bilhões de euros. Se o ágio oferecido pelo Google for aplicado, e desconsideradas as dívidas, a Nokia teria valor de mais de 23 bilhões de euros (32 bilhões de dólares).

Tanto a Microsoft, que tem uma parceria com a Nokia para novos celulares, quanto a Samsung Electronics são vistas pelo mercado como possíveis compradoras.

A Nokia não comentou sobre os rumores de aquisição, mas disse que um acordo entre o Google e a Motorola ajudará sua parceria com a Microsoft. A Nokia decidiu alguns meses atrás adotar o sistema operacional Windows em lugar de sua plataforma software MeeGo, que será abandonada.

"Isso pode se provar um grande catalisador para o ecossistema Windows Phone", afirmou James Etheridge, porta-voz da Nokia, em um email. Ele também afirmou que Nokia e Microsoft estão colaborando sobre carteiras de propriedades intelectuais.