Presidente da HP precisa convencer Wall Street sobre crescimento

quinta-feira, 18 de agosto de 2011 10:17 BRT
 

SAN FRANCISCO (Reuters) - A Hewlett-Packard precisa convencer Wall Street de que é capaz de reverter uma série de resultados decepcionantes, manter a desaceleração no investimento em tecnologia e voltar a crescer, quando apresentar seus resultados nesta quinta-feira.

O presidente-executivo da companhia, Leo Apotheker, contratado com a esperança de revigorar um vasto império de negócios que ele diz ter sido sufocado por gestões anteriores, está no comando da empresa há dois trimestres e, em ambos, a HP foi forçada a reduzir sua projeção de faturamento para 2011.

Alguns analistas alertaram que a HP pode ter de voltar a diminuir projeções após uma onda de vendas de ações no mercado e o rebaixamento da classificação dos títulos de dívida norte-americanos, que reforçaram a incerteza quanto à economia mundial.

Investidores começaram a fugir das ações de empresas de hardware depois que a Dell anunciou resultados esta semana e reduziu sua projeção para o ano fiscal de 2012. As ações da HP sofreram queda de 4 por cento na quarta-feira, enquanto a Dell despencou mais de 10 por cento.

"À luz dos crescentes sinais de dificuldade na economia, da preocupação ampliada quanto ao volume da dívida pública em todo o mundo, da queda severa na confiança dos consumidores e do recuo das bolsas nas últimas semanas, antecipamos que a HP adote tom mais cauteloso em sua conversa com analistas nesta quinta-feira," escreveu Brian White, analista da Ticonderoga Securities.

"Consideramos difícil acreditar que a forte exposição da empresa à Europa não seja afetada pelo ambiente atual, e antecipamos que ela possa encontrar problemas junto aos consumidores e que a reversão da queda no setor de serviços demore mais que o projetado."

Apotheker, ex-presidente-executivo da SAP, está sofrendo pressão cada vez mais intensa para reverter a situação e firmar a reputação do novo quadro executivo da companhia junto aos investidores, depois de um início desfavorável.

Apotheker quer aumentar os lucros investindo mais em computação em nuvem, o que inclui ajudar empresas a reformar suas centrais de processamento de dados para que possam transferir tarefas de máquinas físicas para a rede.

(Por Edwin Chan e Poornima Gupta)