Presidente do Groupon rebate críticas antes de IPO

sexta-feira, 26 de agosto de 2011 13:38 BRT
 

LOS ANGELES (Reuters) - O presidente-executivo do Groupon, Andrew Mason, rebatendo críticas que definiu como "insanas" e "hilárias" na mídia, defendeu o histórico e a estratégia de crescimento do site de cupons de descontos em um longo comunicado a funcionários da empresa na quinta-feira.

Indícios de frustração eram visíveis em um documento de três páginas exibindo o humor seco que caracteriza o executivo. Mason, cuja companhia se aproxima de uma oferta pública inicial de ações (IPO, em inglês), defendeu o uso de uma técnica contábil controversa que foi abandonada. Ele também descartou preocupações quanto à concorrência de rivais como Google e Facebook.

Mason revelou no comunicado, publicado inicialmente pelo blog All Things Digital e confirmado pela Reuters com uma fonte próxima ao executivo, que a receita da companhia nos Estados Unidos subiu em 12 por cento em agosto ante julho, e que as despesas com marketing devem cair em 20 por cento.

"Embora tenhamos mordido a língua e permitido que acusações insanas passassem incontestadas em público, é importante para mim que vocês conheçam o contexto e possam desconsiderar essas coisas," disse Mason aos funcionários.

Ele argumentou que os serviços rivais são "pequenos e não estão crescendo", e descartou rumores de que o Groupon esteja "comprando usuários" com gastos excessivos de marketing --duas preocupações em Wall Street antes que as ações da companhia cheguem ao mercado.

"Mesmo que desejássemos continuar gastando no mesmo nível, terminaríamos por esgotar os assinantes que é possível conquistar," escreveu. "O ponto real quanto a isso é que o nosso negócio é bem mais difícil de construir do que algumas pessoas imaginam e a escala que temos cria vantagens competitivas que até as maiores empresas do setor de tecnologia vêm encontrando problemas para superar."

Alguns analistas afirmam que os planos de IPO do Groupon foram prejudicados pela crise no mercado acionário e por novas informações financeiras que sugerem uma desaceleração nas operações de ofertas online diárias na América do Norte.

Na mais recente atualização de documentos para a oferta, a companhia abandonou o uso de um indicador conhecido como ACSOI --ou "receita operacional ajustada e consolidada por segmento"--, muito contestado por excluir despesas com marketing, remuneração paga em forma de ações e custos relacionados a aquisições.

(Por Edwin Chan)