Tablets da Sony enfrentarão dificuldades por preço e hardware

quinta-feira, 1 de setembro de 2011 19:39 BRT
 

Por Isabel Reynolds e Liana B. Baker

TÓQUIO/NOVA YORK (Reuters) - Os novos tablets da Sony não entusiasmaram a crítica e os analistas, que reprovaram o preço e a qualidade dos aparelhos, enfatizando a dificuldade que a Sony enfrenta para reconquistar o topo do segmento de bens eletrônicos de consumo.

A Sony ingressou tarde no mercado com seu primeiro tablet, que estará à venda este mês, mais de 18 meses depois que a Apple lançou o líder iPad e quase um ano após a Samsung Electronics lançar o GalaxyTab, que ocupa o segundo lugar no setor que a Sony deseja conquistar.

Críticos e analistas destacaram o preço alto e questões de desempenho, sugerindo que a Sony será apenas mais uma concorrente, em vez de líder no mercado de tablets. As duas versões do principal tablet da Sony custarão 499 e 599 dólares, mesmos valores dos modelos mais baratos da Apple.

"Os consumidores querem tablets, mas não estão preparados para pagar por um produto que não seja um iPad o preço que pagariam pelo iPad," disse Carolina Milanesi, analista da empresa de pesquisas Gartner. "A despeito da marca e do design diferente, um preço próximo ao do iPad criará uma situação desafiadora para a Sony."

DISTINÇÕES TÉCNICAS

Os novos tablets da Sony operam com o Android, do Google, como o GalaxyTab e aparelhos da Acer, Asustek Computer e Motorola Mobility.

A empresa está tentando distinguir seus tablets dos demais aparelhos Android oferecendo recursos como um modelo que serve também de controle remoto universal e outro em formato flip que oferece acesso a alguns jogos de primeira geração do PlayStation.

Em um evento para apresentar os tablets em Berlim, na quarta-feira, o presidente-executivo da Sony, Howard Stringer, descartou preocupações de que a empresa tenha demorado demais para entrar no mercado de tablets.   Continuação...

 
Tablet Sony P é exposto em evento promocional da empresa em Tóquio, Japão. 01/09/2011 REUTERS/Toru Hanai