Por que alguém gostaria de ser presidente do Yahoo?

quinta-feira, 8 de setembro de 2011 16:20 BRT
 

Por Peter Lauria

NOVA YORK (Reuters) - Há poucas maneiras mais garantidas de um executivo perder uma boa reputação do que assumir a presidência do Yahoo. Pergunte a Carol Bartz ou Terry Semel.

Enquanto a companhia procura por um substituto para Bartz, o maior obstáculo deve ser o histórico dos antigos ocupantes do posto depois que foram contratados pelo Yahoo.

"Eles vão enfrentar sérias dificuldades para preencher o cargo", disse um consultor do setor de tecnologia que pediu que seu nome não fosse divulgado por possuir elos com o Yahoo. "Não é provável que os melhores executivos aceitem trabalhar na empresa".

Uma segunda fonte próxima ao Yahoo disse que "para um executivo, amarrar sua reputação à do Yahoo é um grande risco. Ninguém conseguiu reverter essa situação até agora".

Bartz chegou ao Yahoo em 2009, como a presidente-executiva de retórica firme e com foco nos lucros, responsável pelo prodigioso crescimento no faturamento e nos preços das ações da produtora de software Autodesk.

Ao deixar o Yahoo, na terça-feira, era vista como líder incapaz de inovar e desprovida de visão, e que não se havia provado capaz de trazer alta às ações ou melhora no desempenho operacional da companhia.

A opinião dominante também é a de que ela assinou um mau acordo ao entregar as operações de busca do Yahoo ao controle da Microsoft.

"A queda de Bartz demonstra que empresas que perderam sua posição de destaque na Internet são difíceis de recuperar", disse Laura Martin, analista da Needham & Co. "Sua falta de sucesso aponta para o risco de que a tarefa talvez seja para qualquer um (a menos que seu nome seja Steve Jobs)".   Continuação...