Reino Unido voltará a interrogar James Murdoch por escutas

terça-feira, 13 de setembro de 2011 12:41 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Políticos britânicos, que vêm encontrando dificuldades em seus esforços para determinar quem estava informado sobre as escutas telefônicas ilegais conduzidas por um jornal sensacionalista de Rupert Murdoch, convocaram seu filho James para novo depoimento, depois que subordinados contradisseram suas repetidas alegações de inocência.

James Murdoch, presidente da divisão de jornais da News Corp no Reino Unido, passou quase três desconfortáveis horas ao lado de seu pai depondo a um comitê parlamentar, em julho, respondendo a perguntas sobre o que os dois haviam feito para deslindar o escândalo no jornal News of the World.

Mas o depoimento de James, e sua insistência em que não estava informado de que o problema ia além de "um repórter irresponsável" até o começo deste ano, foi contestado por dois importantes subordinados que dizem tê-lo informado de que o problema era mais grave já em 2008.

John Whittingdale, presidente do comitê de cultura, mídia e esportes do Parlamento britânico, anunciou que convocaria Murdoch a depor novamente, e que acreditava em seu comparecimento.

(Reportagem de Kate Holton)