Cisco tranquiliza Wall Street após revisar projeções

terça-feira, 13 de setembro de 2011 18:18 BRT
 

Por Alistair Barr e Sinead Carew

SAN FRANCISCO/NOVA YORK (Reuters) - A fabricante de equipamentos de rede Cisco reduziu suas previsões de longo prazo, reconhecendo que terá mais dificuldade para impulsionar o crescimento, mesmo após o corte de milhares de postos de trabalho em uma ampla reorganização.

A redução das previsões, apesar de profunda, ficou em linha com as expectativas de Wall Street, motivando alta das ações da Cisco, que terminaram a terça-feira com valorização de 1,6 por cento em Nova York.

Investidores ficaram aliviados pela redução de custos que irá levar a Cisco a um crescimento vagaroso, porém estável.

A Cisco cortou suas expectativas para aumento da receita no longo prazo para alta de 5 a 7 por cento, contra projeção anterior de 17 por cento.

Mas a empresa previu margem bruta de lucro de 60 a 62 por cento para 2012, melhor do quer alguns investidores estimavam --de que ficasse abaixo de 60 por cento. A companhia descreveu a meta como "conservadora".

A Cisco também afirmou que o lucro deve crescer entre 7 e 9 por cento nos próximo três anos.

O presidente-executivo da Cisco, John Chambers, continua otimista a respeito de gastos com tecnologia por parte dos clientes em uma economia incerta e comprometeu-se nesta terça-feira a direcionar o crescimento aos mercados emergentes.

Chambers, que em abril lançou uma reformulação abrangente da Cisco, após dizer que a empresa havia perdido o seu caminho, declarou guerra aos rivais Juniper Networks e a Huawei, da China.