União Europeia investiga se Google domina buscas na Internet

sexta-feira, 16 de setembro de 2011 10:22 BRT
 

Por Foo Yun Chee

BRUXELAS (Reuters) - As autoridades regulatórias da União Europeia ainda não decidiram se o Google domina as buscas na Internet e se praticou abusos contra rivais, violando as regras de competição, declarou a principal autoridade antitruste da União Europeia na sexta-feira.

A Comissão Europeia abriu uma investigação sobre o Google em novembro do ano passado, depois que rivais, entre os quais a Microsoft, acusaram a companhia de abusar de sua posição dominante no mercado de serviços de buscas na Web.

"Como parte de nossa atual investigação, estamos tentando determinar se a companhia detém posição dominante nas buscas de Internet", disse o comissário da Competição europeu, Joaquin Almunia, em uma conferência em Florença.

"O Google é o navegador preferencial para muitos de nós; mas domínio não é sinônimo de abuso. Abuso envolve condutas que protejam ou ampliem o domínio por meios ilegítimos, e ainda não podemos concluir que seja esse o caso para o Google", disse.

O Google é o mais popular dos serviços mundiais de busca, com mais de 90 por cento do mercado mundial, de acordo com a StatCounter, uma empresa de mensuração de audiência na Internet.

Seu navegador Chrome detinha 22 por cento do mercado mundial em junho, ante 42,5 por cento do Internet Explorer, produzido pela Microsoft, e 28 por cento do Mozilla Firefox.

O Google está enfrentando nove queixas antitruste apresentadas às autoridades regulatórias da União Europeia, informaram fontes à Reuters no mês passado, e os rivais estão aumentando a pressão sobre a companhia.

A Comissão tem o direito de multar empresas em até 10 por cento do montante de seu faturamento mundial, por violação das regras da União Europeia. Impôs multas bilionárias à Microsoft e Intel por abusarem de suas posições dominantes.