Best Buy deve desativar lojas na Grã-Bretanha

segunda-feira, 19 de setembro de 2011 16:48 BRT
 

Por Mark Potter e Dhanya Skariachan

LONDRES/NOVA YORK (Reuters) - A norte-americana Best Buy deve abandonar suas grandes lojas na Grã-Bretanha no ano que vem, recuando de um plano de expansão internacional que foi castigado por uma recessão global e por diferenças culturais na forma como as pessoas gostam de fazer compras.

Analistas afirmaram esperar que a desistência das grandes lojas britânicas ocorra no início de 2012, à medida que a empresa vai precisar manter o foco no fortalecimento de seu negócio norte-americano, contra a competição de serviços que oferecem descontos e rivais da Internet.

Fechar as 11 lojas na Grã-Bretanha seria o maior reconhecimento de fracasso até o momento na estratégia de expansão internacional da varejista norte-americana.

A atitude também aumentaria a esperança entre investidores de que a Best Buy tomará medidas para renovar seu negócio após emitir mais um alerta de lucro este mês.

A companhia não respondeu pedidos de comentários.

"Dados os desafios que a Best Buy enfrenta atualmente... Acho que investidores provavelmente iriam preferir que a companhia se focasse nas mudanças que eles querem fazer em seu mercado doméstico do que investir muito dinheiro na Europa", disse Anthony Chukumba, analista da BB&T Capital Markets.

A companhia também poderia encolher outras lojas, reduzir espaço para categorias fracas de produtos como entretenimento, acelerar a expansão de um negócio de aparelhos móveis, em rápido crescimento, e fazer maior pressão para vender na Internet.