September 20, 2011 / 1:37 PM / in 6 years

Positivo lança tablet e aposta em conteúdo nacional

4 Min, DE LEITURA

Por Sérgio Spagnuolo

SÃO PAULO (Reuters) - A Positivo Informática apresentou seu tablet nesta terça-feira, entrando oficialmente em um mercado altamente competitivo dominado por empresas como Apple e Samsung.

A maior fabricante de computadores do Brasil aposta em preços menores que os produtos concorrentes e na oferta de conteúdo nacional dedicado, tanto de aplicativos quanto de serviços.

O tablet da Positivo --batizado de Ypy-- em versão com tela de 7 polegadas chega ao varejo na segunda quinzena de outubro com recursos de comunicação sem fio (Wi-fi e 3G), ao preço de 999 reais.

O valor, porém, pode ser reajustado caso o dólar mantenha a recente trajetória de alta, segundo o presidente da Positivo, Hélio Rotenberg.

"A grande incógnita sobre o preço (do Ypy) é onde o dólar vai parar", disse Rotenberg a jornalistas após apresentar o dispositivo. "Se o dólar continuar subindo, não tem jeito."

Contudo, a empresa se esforçará para manter o tablet no preço anunciado, afirmou o executivo. Um outro modelo, de 10 polegadas, deve chegar ao mercado ainda este ano, sem preço definido ainda.

O dólar rompeu nesta manhã a barreira de 1,80 real pela primeira vez desde julho de 2010, em meio à crise de dívida na Europa e após o rebaixamento da rating da Itália na segunda-feira. A moeda norte-americana terminou o dia valendo 1,7908 real para venda, em alta de 0,8 por cento.

Apesar da possível revisão do preço mesmo antes do lançamento, a empresa espera uma boa receptividade para seu tablet, embora não tenha divulgado metas de vendas.

O Ypy terá uma gama de conteúdo dedicado ao consumidor brasileiro, todo em português, o que é considerado pela Positivo como um diferencial frente aos tablets importados.

A Positivo vai disponibilizar um portal de seus produtos com lojas de livros, músicas e, principalmente, aplicativos --mais de 300 prometidos quando as vendas começarem.

"Acreditamos que vamos ter um bom posicionamento no mercado de tablets", disse Rotenberg. "A Positivo vai utilizar recursos de pesquisa e desenvolvimento (com orçamento de 40 milhões de reais no ano) para fomentar o desenvolvimento de aplicativos no Brasil."

A entrada da Positivo no mercado de tablets acontece em um momento em que o governo desonera o segmento e em que grandes marcas mundiais que também se firmam na disputa pelo crescente mercado, como Apple, Samsung e ZTE. As duas últimas têm, inclusive, produtos na mesma faixa de preço do Ypy.

O lançamento oficial do produto era bastante esperado e deve levar a um aperto das margens da Positivo no curto prazo, ainda que possa ser rentável no longo prazo.

"Está cedo para dizer ainda, não temos ideia dos custos e da margem do equipamento, mas parece ser competitivo contra o iPad e ter mais qualidade do que os genéricos", disse o analista Leonardo Bardese, da corretora BGC Liquidez.

As primeiras unidades do tablet da Positivo estão sendo produzidas na fábrica da empresa em Curitiba (PR), mas a produção será estendida depois para a unidade de Manaus, dependendo das vantagens logísticas, disse Rotenberg.

Outro segmento que a companhia pretende estrear é o de computadores com a nova geração de chips de alta velocidade da Intel, os chamados ultrabooks.

"Claro que temos trabalhado fortemente nessa tendência junto com a Intel e a gente pretende lançar (o ultrabook)," disse o vice-presidente de Novos Produtos e Procurement da Positivo, Isar Mazer, a jornalistas.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below