Steve Jobs autorizou biografia para que filhos o conhecessem

quinta-feira, 6 de outubro de 2011 22:06 BRT
 

Por Alistair Barr e Poornima Gupta

CUPERTINO, Califórnia/SAN FRANCISCO (Reuters) - Com dores e já fraco demais para subir escadas, algumas semanas antes de morrer, Steve Jobs queria que seus filhos entendessem por que ele não estava sempre disponível, segundo o autor de uma aguardada biografia do empresário.

"Eu queria que meus filhos me conhecessem", disse Jobs, de acordo com o autor Walter Isaacson, quando questionado sobre a razão de autorizar uma biografia tão abrangente, depois de viver uma vida tão reservada, quase ascética.

"Eu nem sempre estava lá para eles, eu quis que eles soubessem o porquê, e que entendessem o que eu fiz", afirmou o cofundador da Apple a Isaacson na última entrevista feita na casa de Jobs em Palo Alto, na Califórnia.

Isaacson contou que visitou Jobs há algumas semanas, e o encontrou curvado de dor, num dormitório do andar térreo. Ele havia se mudado para lá porque não tinha mais forças para subir e descer escadas, "mas sua mente continuava afiada, e seu humor, vibrante"', escreveu Isaacson em um texto no site Time.com, a ser publicado também na edição de 17 de outubro da revista.

Jobs morreu na quarta-feira, aos 56 anos, após uma longa batalha contra uma forma rara de câncer pancreático.

Em todo o mundo, políticos, concorrentes e fãs da Apple lamentaram a morte do homem que mudou o cotidiano de milhões de pessoas com invenções como o computador Macintosh, o iPod, o iPhone e o iPad.

Assim como Jobs se manteve reservado nos últimos anos a respeito de detalhes da sua doença, a Apple também pouco disse sobre as circunstâncias da sua morte. Informou apenas que Jobs - que havia deixado em agosto o comando da empresa - morreu cercado pela esposa, Laurene, e por outros parentes próximos. Ele deixou quatro filhos, de dois relacionamentos.

Os detalhes sobre o funeral também não foram divulgados. As autoridades da Califórnia disseram que não haverá honras de Estado nem funeral público. A Apple planeja uma "celebração" da vida de Jobs, mas não informou quando.   Continuação...

 
Uma flor é colocada perto de uma foto do cofundador e ex-CEO da Apple Steve Jobs, em uma loja da Apple em São Paulo, nesta quinta-feira. Jobs morreu na quarta-feira aos 56 anos após uma longa batalha pública contra o câncer. 06/10/2011 REUTERS/Nacho Doce