Sony Ericsson muda para smartphones; Sony pode assumir controle

sexta-feira, 14 de outubro de 2011 10:15 BRT
 

Por Simon Johnson

ESTOCOLMO, 14 de outubro (Reuters) - A Sony Ericsson vai se concentrar inteiramente no crescente mercado de celulares inteligentes, concorrendo de forma direta com rivais como a Apple, o que destaca a importância de uma conexão mais firme com a Sony, em meio a rumores de que a gigante japonesa está preparando a aquisição completa do grupo.

A companhia anunciou nesta sexta-feira que, em 2012, passará a produzir apenas celulares inteligentes, após sair do vermelho com lucro de 31 milhões de euros, pouco acima das projeções do mercado. A empresa afirmou esperar mais pressão sobre as margens de lucro, em parte devido à desaceleração mundial.

"Se o problema de confiança dos consumidores continuar, isso prejudicará o setor de celulares," disse o presidente-executivo da empresa, Bert Nordberg.

Na semana passada, uma fonte com conhecimento direto da situação disse à Reuters que a Sony estava negociando a aquisição da participação de 50 por cento que a Ericsson detém na joint-venture. Em entrevista à Reuters, Nordberg se recusou a comentar o assunto.

Analistas acreditam que a nona maior fabricante mundial de celulares só conseguirá atrair os usuários mais ávidos de eletrônicos que hoje compram produtos rivais caso se integre plenamente à ampla gama de produtos e obtenha acesso aos ativos de entretenimento da gigante japonesa da eletrônica, como o PlayStation e o catálogo musical da companhia.

Os smartphones respondem atualmente por 80 por cento das vendas da Sony Ericsson, e a empresa anunciou que sua parcela no mercado mundial de celulares Android foi de aproximadamente 12 por cento em volume e 11 por cento em valores no terceiro trimestre.

"Persistem as especulações de que a Sony comprará a parte de seu parceiro na joint-venture," disse Geoff Blaber, analista da CCS Insight.

"E esse seria possivelmente o resultado final mais desejável para uma companhia que necessita de pleno acesso a conteúdo e serviços da Sony," acrescentou.