Ericsson tem previsão pessimista apesar de 3o tri forte

quinta-feira, 20 de outubro de 2011 07:51 BRST
 

ESTOCOLMO (Reuters) - A incerteza sobre a economia mundial e a mudança para um negócio de margens menores resfriaram as perspectivas da Ericsson, apesar dos resultados do terceiro trimestre terem superado previsões diante de maior uso de banda larga móvel.

Smartphones e tablets aumentaram a demanda por redes mais rápidas e impulsionaram as vendas da companhia sueca nos últimos trimestres.

Concorrentes, como a Juniper Networks, tinham alertado que a economia mundial mais fraca seria uma preocupação para as operadoras de telefonia, e isso agora se aplica para a Ericsson.

"Com as incertezas econômicas em algumas partes do mundo, não podemos fugir de gastos a curto prazo mais cautelosos", afirmou nesta quinta-feira o presidente-executivo da companhia, Hans Vestberg.

A maior fabricante mundial de redes móveis também enfrenta o desafio de uma mudança cíclica para um negócio com margens menores, sem contar a coroa sueca forte e a concorrência de empresas como a chinesa Huawei.

A forte demanda por banda larga móvel levou a uma alta de 17 por cento na receita do terceiro trimestre, e o presidente-executivo disse que a companhia estava ganhando participação de mercado.

O lucro antes de juros e impostos, excluindo joint-ventures, foi de 6,3 bilhões de coroas suecas (955 milhões de dólares), acima da previsão de 5,75 bilhões de coroas suecas, segundo pesquisa da Reuters.

As vendas superaram todas as expectativas, com a unidade de redes, a mais importante, crescendo 25 por cento apesar do esfriamento no mercado norte-americano.

(Por Will Waterman)