Vendas fracas de PCs devem conter lucro da Microsoft

quinta-feira, 20 de outubro de 2011 16:46 BRST
 

Por Bill Rigby

SEATTLE (Reuters) - A Microsoft deve divulgar uma demanda estável ou menor por seu principal produto, o Windows, nesta quinta-feira.

A companhia deve ser vítima das vendas fracas de computadores pessoais, o que lança uma sombra sobre os resultados da companhia, que, em outro caso, poderiam ser fortes em meio a uma economia global conturbada.

A maior fabricante mundial de software geralmente atende ou supera as previsões de lucro de Wall Street --como tem feito nos últimos nove trimestres-- mas investidores tendem a se concentrar sobre as vendas do Windows, que caíram durante os últimos três trimestres na comparação anual.

Em cada um desses três trimestres, as ações da Microsoft registraram perdas nos dias ou semanas seguintes à divulgação de seu balanço financeiro.

"É um trimestre sazonalmente fraco para eles", disse Kim Forrest, analista sênior do Fort Pitt Capital Group, que detém ações da Microsoft. "Quero ouvir comentários sobre o que vai acontecer com o mercado de PCs. Prevejo que haverá pouco ou nenhum crescimento da parte do consumidor. Mas quero ouvir que as empresas ainda estão gastando".

As vendas globais de PCs cresceram apenas 3,2 por cento no último trimestre, de acordo com a empresa de pesquisas Gartner, apoiadas por mercados emergentes como a China. Nos Estados Unidos e na Europa, os consumidores estão relutantes em comprar novos PCs, ou estão fazendo fila para comprar iPads, da Apple, em vez deles.

Em partes, a Microsoft está protegida contra a desaceleração do consumo porque seu núcleo de clientes corporativos ainda está gastando dinheiro em novas tecnologias.

Bons resultados e uma projeção positiva da fabricante de chips Intel na terça-feira também sugerem que a demanda por PCs não está tão fraca como alguns temem.