Segundo biografia, Jobs disse que Bill Gates não tem imaginação

segunda-feira, 24 de outubro de 2011 17:02 BRST
 

Por Soyoung Kim e Poornima Gupta

(Reuters) - Steve Jobs chamou o rival de longa data Bill Gates, co-fundador da Microsoft, de "sem imaginação" e afirmou que ele não é uma pessoa ligada a produtos, de acordo com uma biografia do falecido líder da Apple lançada nesta segunda-feira.

"Bill é basicamente sem imaginação e nunca inventou nada, e é por isso que eu acho que ele está mais confortável agora fazendo filantropia do que trabalhando com tecnologia", disse Jobs ao autor Walter Isaacson. "Ele apenas roubou descaradamente ideias de outras pessoas".

"Ele seria um cara mais aberto se tivesse tomado ácido alguma vez na vida ou ido para um ashram (comunidade espiritual) quando era mais jovem", acrescentou Jobs.

A biografia "Steve Jobs", de Walter Isaacson, chegou às livrarias nesta segunda-feira, mas foi liberada mais cedo que o esperado na loja online da Apple de livros, a iBooks, e no Kindle, da Amazon, na noite de domingo.

Gates, por sua vez, teve uma leve inveja do efeito hipnotizante de Jobs sobre as pessoas, mas classificou o ícone da tecnologia de "estranhamente falho como ser humano".

Mas Gates, apesar de suas diferenças com Jobs, gostava de suas frequentes visitas ao escritório da Apple em Cupertino, especialmente quando podia observar a interação de Jobs com seus funcionários, de acordo com a biografia.

"Steve estava proclamando como o Mac iria mudar o mundo e sobrecarregando as pessoas de trabalho como um louco com tensões incríveis e complexas relações pessoais", disse Gates.

A biografia de Isaacson revela que Jobs demorou nove meses para aceitar uma cirurgia que poderia salvar sua vida, quando teve um primeiro câncer diagnosticado, que ele sofria bullying na escola, tentou diversas dietas excêntricas na adolescência e ocasionalmente exibia comportamento excêntrico, como encarar as pessoas fixamente sem piscar os olhos.