Maior operadora móvel britânica diz ter mais usuários pós-pagos

quarta-feira, 26 de outubro de 2011 17:56 BRST
 

Por Michelle Martin

LONDRES (Reuters) - A maior operadora de telefonia móvel britânica disse que escapou da crise econômica na Grã-Bretanha relativamente intacta até o momento, conforme clientes mudaram de planos pré-pagos para contratos de longo prazo.

A empresa, que administra as marcas T-Mobile e Orange na Grã-Bretanha, registrou um aumento de 9 por cento no número de clientes que fizeram contratos no terceiro trimestre. Ela também afirmou nesta quarta-feira que 67 por cento dos clientes com contratos os fizeram pelo prazo de 24 meses.

A empresa perdeu, no total, 227 mil clientes de planos pré-pagos no terceiro trimestre na compatação anual, além de ter registrado queda de 1,4 por cento no total de clientes, para 27,5 milhões. Porém, houve um acréscimo de 185 mil clientes com contratos --situação comparável à ocorrida no mesmo trimestre de 2010.

O presidente-executivo da companhia, Olaf Swantee, disse que há uma forte demanda por contratos para smartphones com o pagamento mensal na faixa das 25 libras (40 dólares).

"Os clientes estão preparados para mudar para um contrato --vemos uma migração grande-- mas certamente buscam acordos no modelo de pagamentos mensais", disse.

A companhia, que é uma joint-venture entre a francesa Orange UK, da France Telecom, e a T-Mobile UK, da Deutsche Telekom's, divulgou nesta quarta-feira receita de 1,7 bilhão de libras (2,7 bilhão de dólares).