EUA planejam "embaixada virtual" para o Irã, diz Hillary

quarta-feira, 26 de outubro de 2011 19:39 BRST
 

Por Andrew Quinn

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos planejam abrir uma "embaixada virtual" para o Irã que dará aos residentes do país do Oriente Médio informações online sobre vistos e programas de intercâmbio estudantil, apesar da falta de laços diplomáticos formais entre os países, afirmou a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, nesta quarta-feira.

Em entrevistas aos serviços de língua persa da BBC e do Voice of America, Hillary defendeu as sanções dos EUA contra o Irã e disse que Washington tinha conhecimento de um caso criminal ligando Teerã a um complô para assassinar o embaixador saudita em Washington.

Hillary usou ambas as entrevistas para reforçar que os EUA esperam ampliar os contatos com os iranianos comuns, apesar das tensões com o governo de Teerã, que ela afirmou estar se transformando em uma ditadura militar.

"Meu objetivo ao falar com vocês hoje é comunicar claramente ao povo do Irã, especialmente à grande população de jovens, que os EUA não têm nada contra vocês. Queremos apoiar suas aspirações."

"Ficaríamos felizes se amanhã o regime no Irã mudasse sua mentalidade", disse ao Voice of America.

Ela afirmou que o site da "embaixada virtual" será aberto até o fim do ano e que fornecerá a iranianos informações sobre vistos e outros programas.

Os EUA romperam relações diplomáticas formais com Teerã em 1980, após a crise dos reféns do Irã. Os laços entre os países se mantiveram tensos em meio a disputas sobre o programa nuclear do Irã e acusações dos EUA de que a República Islâmica é o Estado patrocinador do terrorismo mais ativo do mundo.