27 de Outubro de 2011 / às 20:50 / em 6 anos

Oi tem lucro menor no 3o tri, mas acima das previsões

Por Sérgio Spagnuolo

SÃO PAULO (Reuters) - A Oi divulgou nesta quinta-feira queda de pouco mais de 20 por cento no lucro do terceiro trimestre na comparação com um ano antes, mas o resultado superou as previsões de analistas.

Frente à meta de investir 5 bilhões de reais em 2011, a Oi avalia que não será possível atingir esse número ainda este ano, principalmente por conta de fornecedores que não conseguiram entregar os contratos, disse o diretor financeiro da companhia, Alex Zornig.

A empresa, que tem a Portugal Telecom entre os sócios, teve lucro de 426 milhões de reais de julho a setembro, contra 538 milhões de reais um ano antes.

A média das estimativas de analistas consultados pela Reuters apontava para ganho de 305 milhões de reais no período.

Segundo ele, o resultado da última linha foi ajudado, principalmente, pela “estabilidade” do Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) na comparação trimestral e pela forte contenção de custos da companhia, disse Zornig.

“Nossos custos cresceram apenas 2,8 por cento”, afirmou o executivo em teleconferência com jornalistas, acrescentando que esse número está bem abaixo da inflação.

Nos próximos trimestres, disse Zornig, a Oi pretende manter uma trajetória ascendente no lucro à medida que substitui a telefonia puramente fixa pela venda de pacotes que também incluam telefonia móvel, banda larga e TV paga.

A companhia tem sofrido pela forte concorrência em telefonia móvel, fixa e banda larga, segundo analistas, enquanto passa por reorganização societária para simplificar sua estrutura acionária.

A receita líquida trimestral da operadora, a maior do Brasil em cobertura geográfica, foi de 6,94 bilhões de reais, queda de 5,5 por cento contra o terceiro trimestre de 2010 e inferior aos 7,15 bilhões de reais previstos por analistas.

A geração de caixa medida pelo Ebitda teve queda anual de 11,7 por cento, para 2,47 bilhões de reais no terceiro trimestre. A margem Ebitda foi de 35,6 por cento, inferior aos 38,1 por cento de um ano antes.

Ao fim do trimestre terminado em setembro, a dívida líquida da companhia totalizou 16,1 bilhões de reais. Em nota, a Oi companhia afirmou que mantém sua estratégia de reduzir o custo e alongar o prazo médio das dívidas, atualmente em 4,5 anos.

INVESTIMENTO

Antes com estimativa de investir 5 bilhões de reais, Zornig afirmou que a companhia não deve atingir esse número até o final do ano.

“Acho que a gente não vai conseguir atingir 5 bilhões de reais em 2011, estamos mais perto de 4,5, 4,6 bilhões”, disse ele.

Ele creditou a revisão dos investimentos a alguns fornecedores que não estão conseguindo entregar a demanda por conta do aquecimento do mercado.

“Não é só conosco, é com outras operadoras também, o mercado está muito aquecido e alguns fornecedores estão pisando um pouco na bola”, afirmou.

No terceiro trimestre, a companhia investiu cerca de 1 bilhão de reais, e no acumulado do ano esse número chega a 2,8 bilhões de reais, segundo o balanço da empresa.

Por outro lado, a Oi espera crescer substancialmente em adições líquidas de clientes corporativos no próximo trimestre, ficando possivelmente em primeiro lugar em novos assinantes ou “bem próximo” dele.

Em setembro, a TIM foi a companhia com mais adições líquidas, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

A empresa trabalha com o cenário de ter, em 2014, um market share de 25 por cento no mercado de telefonia móvel, afirmou Zornig.

Por Sérgio Spagnuolo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below