1 de Novembro de 2011 / às 16:44 / 6 anos atrás

TIM está no caminho para cumprir metas--presidente

Por Sérgio Spagnuolo

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A TIM Participações deve cumprir todas as suas metas estabelecidas no último ano, inclusive a de alcançar um Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação, na sigla em inglês) de 4,5 bilhões de reais em 2011, disse nesta terça-feira o presidente da companhia, Luca Luciani.

Para isso, a companhia manteve suas previsões de investir 8,5 bilhões de reais até 2013 --até agora já foram aplicados 1,9 bilhão de reais-- e não se desviará do foco da rentabilidade e obtenção de novos clientes, mesmo com o aumento da competitividade na telefonia móvel.

“Vamos para a frente no quarto trimestre, vamos com a confiança de ter um percurso de sustentabilidade”, disse Luciani a jornalistas em teleconferência.

Em julho, a TIM superou a Claro --do grupo mexicano Telmex, do empresário Carlos Slim-- em número de acessos móveis pela primeira vez desde 2008 e tornou-se a segunda colocada do mercado.

Apesar de o foco na rentabilidade ser considerado por analistas mais importante do que apenas a participação de mercado, a TIM deve ficar atenta para uma possível aproximação à líder do mercado, a Vivo, do grupo Telefônica Brasil.

“Estamos aumentando distância em relação à Claro e reduzindo em relação à Vivo”, disse o diretor comercial da TIM, Lorenzo Lindner.

“A competição só faz acelerar a transformação do mercado de rede fixa para rede móvel”, afirmou o executivo da TIM.

Controlada pelo grupo italiano Telecom Italia, a companhia vê ainda uma “canibalização” dos serviços de voz pela oferta de dados. “A nova forma de comunicar via dados é mais rápida, mais eficiente”.

E mais rentável. Cerca de 15 por cento da receita da companhia é originada da venda de serviços de dados para celular.

Luciani sinalizou para a possibilidade de a companhia superar as metas propostas, apesar de não revisar formalmente suas previsões.

“Não temos revisão do guidance, não existem coisas profundamente diferentes do que já planejamos, nossa visão é manter a antiga (orientação de metas), com uma mais positiva, porque estamos indo mais rápido”, disse Luciani.

DIGESTÃO

A TIM também anunciou nesta terça-feira que finalizou o processo de aquisição da AES Atimus, anunciado em julho por 1,6 bilhão de reais.

Luciani disse que, agora, a companhia não vai colocar tanto esforço na análise de compra de novos ativos, pois vai se concentrar na integração da Atimus à sua rede, com foco nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

“Agora temos que digerir o bolo, aquela integração (da Atimus) é uma integração importante”, ressaltou.

A companhia não teme perder receita advinda da taxa de interconexão paga por operadoras fixas a móveis (VUM), cujo corte foi anunciado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) na última semana.

“O percurso (de redução da VUM) é um percurso esperado”, disse ele.

A TIM divulgou na segunda-feira seus resultados para o terceiro trimestre, com lucro de 316,6 milhões de reais, impulsionado, segundo Luciani, pelo foco da companhia em rentabilidade.

Às 14H36, as ações da TIM eram negociadas a 8,69 reais, queda de 2,14 por cento. No mesmo horário, o Ibovespa cedia 2,42 por cento.

Por Sérgio Spagnuolo; Edição de Diogo Ferreira Gomes e Juliana Schincariol

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below