Best Buy compra fatia da Carphone em joint-venture por US$1,3 bi

segunda-feira, 7 de novembro de 2011 14:19 BRST
 

Por Mark Potter e Dhanya Skariachan

LONDRES/NOVA YORK (Reuters) - A varejita norte-americana de eletrônicos Best Buy está comprando a participação de sua parceira britânica de telefonia móvel em uma joint-venture por 1,3 bilhão de dólares, ao mesmo tempo em que risca seus planos para uma cadeia de lojas europeias, informou a empresa nesta segunda-feira.

Este movimento é o mais recente sinal de que a Best Buy está reduzindo suas ambições para o exterior a fim de se focar no seu principal negócio nos Estados Unidos, que enfrenta uma dura competição de lojas de descontos e de varejistas online.

Neste ano, o grupo norte-americano já havia desistido de seus planos de lojas com sua marca na China e na Turquia.

As decisões também ressaltam o panorama sombrio para as varejistas europeias à medida que consumidores lutam contra preços em alta, crescimento moderado dos salários e planos de austeridade do governo.

A Best Buy informou que iria comprar a lucrativa fatia da Carphone Warehouse Group Plc na joint-venture de ambos, a Best Buy Mobile, nos Estados Unidos e Canadá, que vem se beneficiando da crescente demanda por smartphones como o iPhone, da Apple.

O acordo, junto como um novo esforço que visa replicar o sucesso da Best Buy Mobile nos mercados emergentes, ajudou a desviar a atenção do fechamento de um deficitário negócio de grandes lojas que as duas empresas tinham na Inglaterra, bem como do lucro abaixo do esperado da Carphone no primeiro semestre.

As duas empresas estão lançando uma joint-venture em telefonia celular com a chinesa Five Star e negociam a entrada em conjunto em países emergentes, como o Brasil.

O presidente-executivo da Carphone Warehouse, Roger Taylor, disse à Reuters nesta segunda-feira que as duas empresas querem repetir o sucesso da joint-venture norte-americana.

As duas companhias tiraram lições do fracasso no Reino Unido e querem trabalhar com parceiros locais em países como Brasil, Índia e Indonésia, disse ele.

"Estamos em conversas progressivas com dois ou três potenciais parceiros ao redor do mundo", afirmou Taylor durante entrevista pelo telefone.