Presidente da Sony nega que vá deixar o cargo

quinta-feira, 10 de novembro de 2011 18:21 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - O presidente-executivo da Sony, Howard Stringer, jurou nesta quinta-feira permanecer na liderança do conglomerado japonês de eletrônicos, negando notícias de que deixaria o cargo no ano que vem.

Questionado sobre uma reportagem do New York Post afirmando que ele sairia do posto em março de 2012, Stringer disse que a informação não era verdadeira, acrescentando que permanece interessado em liderar a empresa em sua batalha para reverter perdas e combater as rivais.

"Não, eu não vou deixar esse trabalho. Isso depende do que a diretoria dirá e todo o resto, mas eu vou lutar. Eu aceito essa luta", disse Stringer em um evento.

Na semana passada, a Sony surpreendeu investidores ao alertar que a companhia poderia apurar o quarto ano consecutivo de prejuízo e ofereceu poucos detalhes sobre seu plano de cortar pela metade as perdas na divisão de televisores, que está a caminho do oitavo ano seguido de resultados negativos.

A ação da Sony recuou mais de 60 por cento desde que Stringer se tornou presidente do Conselho de Administração em 22 de junho de 2005, enquanto a da rival Samsung praticamente dobrou de valor no mesmo período.

(Reportagem de Liana B. Baker)