GVT ajuda resultados da Vivendi nos nove primeiros meses do ano

quarta-feira, 16 de novembro de 2011 07:33 BRST
 

Por Leila Abboud

PARIS (Reuters) - O grupo francês de telecomunicação e entretenimento Vivendi se viu forçado a diminuir a meta de lucro deste ano depois que a França aumentou impostos das empresas para ajudar a reduzir o déficit orçamentário do país.

O grupo anunciou nesta quarta-feira receita e lucro líquido ajustados em linha com as previsões de analistas para os nove primeiros meses do ano, ajudada por crescimento da divisão de videogames Activision Blizzard e do braço brasileiro de telecomunicação GVT.

A receita caiu 1,6 por cento no terceiro trimestre em meio a um aumento da concorrência enfrentada pela maior divisão da Vivendi, a companhia francesa de telecomunicação SFR, e pela Maroc Telecom.

A Vivendi teve uma alta de 13,8 por cento no lucro líquido ajustado nos nove primeiros meses do ano, para 2,5 bilhões de euros, enquanto a receita aumentou 0,8 por cento, para 21 bilhões de euros.

Analistas esperavam um líquido líquido ajustado de 2,4 bilhões de euros e receita de 21 bilhões de euros, de acordo com a Thomson Reuters Estimates.

A Vivendi definiu meta de lucro líquido ajustado de mais de 2,85 bilhões de euros para 2011, contra a previsão anterior de 3 bilhões de euros.

O impacto dos impostos maiores na França também se viu no lucro do terceiro trimestre, com queda de 35 por cento em relação a um ano antes, para 241 milhões de euros.