Telefónica terá empresa local para promover inovação

quarta-feira, 23 de novembro de 2011 12:50 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Telefónica Digital, braço do grupo espanhol de telecomunicações Telefônica, está em processo para constituir uma empresa no Brasil até o final do ano destinada ao fomento de companhias iniciantes no país.

A nova companhia que será estabelecida no país será parte do projeto global Wayra da Telefónica, com o qual a companhia realiza um grande processo de seleção e, na sequência, faz pequenos aportes em companhias iniciantes (start-ups), buscando fomentar o desenvolvimento de novas tecnologias, disse nesta quarta-feira o coordenador global do Wayra, Gonzalo Martín-Villa.

De acordo com o executivo, a companhia investirá entre 30 mil e 70 mil dólares em cada start-up brasileira a partir do início de 2012.

Além disso, é esperado para o começo de 2012 o estabelecimento de uma "academia" para abrigar estas pequenas empresas, informou Martín-Villa.

O projeto já está presente em oito países da América Latina e também na Espanha, e deve ser lançado em outros lugares na Europa a partir do próximo ano.

Martín-Villa disse que até o momento foram feitos investimentos em cerca 50 empresas, nas quais tipicamente a Telefónica entra como sócia com 10 por cento do capital.

Apesar da pequena quantia investida, é "importante" para o grupo incentivar a inovação tecnológica, principalmente porque a Telefónica -e, consequentemente, suas operações em cada país- terá preferência, mas não exclusividade, de compra de produtos e serviços destas empresas, disse ele.

"Em termos econômicos de retorno para o curto prazo, (o investimento) é muito pequeno", afirmou o executivo em conversa com jornalistas nesta quarta-feira, em São Paulo. "Mas para a Telefónica isso (o Wyara) é muito importante."

O apoio das operações locais da Telefónica, no caso a Telefônica Brasil, serão essenciais para o futuro dos projetos, afirmou o executivo.

Os 10 projetos vencedores da etapa brasileira -selecionados entre mais de 500- serão anunciados na próxima sexta-feira. Martín-Villa afirmou que haverá novas edições no Brasil.

(Por Sérgio Spagnuolo)