Google negocia lançar serviço para competir com Amazon-jornal

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011 08:16 BRST
 

Por Alistair Barr

(Reuters) - O Google está considerando lançar um serviço para ajudar os consumidores a fazer compras online com entrega de um dia, na tentativa de frear a perda de tráfego de internautas para o site da Amazon.com, publicou o Wall Street Journal.

O Google está negociando com grandes varejistas e companhias de logística, entre eles Macy's, Gap e OfficeMax, disse o jornal, citando fontes familiarizadas com o assunto.

O Google não comentou o assunto e a Amazon não retornou ligações. Uma porta-voz da Gap não quis se pronunciar, e os representantes de Macy's e OfficeMax não estavam disponíveis imediatamente para falar.

Cerca de 40 por cento da receita do Google vêm de fontes de varejo, de acordo o presidente-executivo da companhia de comércio eletrônico ChannelAdvisor, Scot Wingo.

O serviço Amazon Prime -que oferece envio gratuito de produtos em dois dias nos Estados Unidos por 79 dólares por ano- tem feito tanto sucesso nos últimos anos que começou a ameaçar a receita do Google vinda do varejo, disse Wingo.

"Quando um consumidor se junta à Amazon Prime, as buscas dele por produtos no Google caem abruptamente", disse Wingo, que possui ações do Google e da Amazon.

"Como usuário Prime, eu somente busco por produtos no Google ou em outros canais se não puder encontrá-los na Amazon", acrescentou. "A Amazon tem o melhor mecanismo de busca por produtos do mundo. Isso é 40 por cento da Internet que o Google não pode bancar perder."

O plano do Google para pouco antes da venda direta aos consumidores, publicou o jornal, citando uma fonte próxima do assunto. Em vez disso, o Google quer trabalhar com os sites dos varejistas, combinando um recurso existente de busca que direciona os compradores a esses sites com um novo serviço de entrega que a empresa pretende criar e supervisionar, segundo o jornal.

Esse novo recurso é projetado para determinar se uma loja física próxima do consumidor tem o produto que ele quer em estoque. Com isso, o Google poderia então oferecer ao consumidor uma opção para receber a encomenda num prazo de um dia ou dois, mediante o pagamento de uma taxa, afirma o jornal.

O Google planeja testar o serviço na região da baía de São Francisco. A iniciativa pode envolver também a UPS, segundo o diário.