9 de Dezembro de 2011 / às 17:23 / 6 anos atrás

ENTREVISTA-Monsanto priorizará em 2012 variedades já aprovadas

Por Roberto Samora

SÃO PAULO, 8 Dez (Reuters) - A Monsanto, companhia que conta com o maior número de produtos agrícolas transgênicos aprovados para plantio comercial no Brasil, não prevê nenhuma nova autorização pela CTNBio de sementes com sua patente no próximo ano, algo raro na história recente.

A operação brasileira da maior companhia de biotecnologia agrícola do mundo deverá priorizar em 2012 o lançamento de novas variedades que já contam com o aval do órgão nacional de biossegurança, incluindo uma soja inédita no mundo e uma variedade de milho que trará proteção contra insetos de raiz que ainda não existe no país.

“Para aprovação, diria que não estamos esperando nada. Temos coisas no nosso pipeline futuro, mas 2012 o nosso foco efetivo é o lançamento da tecnologia Intacta (soja) e continuar o aumento da penetração em biotecnologia em milho”, disse à Reuters o presidente da Monsanto no Brasil, André Dias.

Desde 1998, quando a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança começou as autorizações de eventos transgênicos, foram aprovadas 15 variedades com patentes da Monsanto, segundo a empresa, ou cerca de metade das aprovações realizadas na história da CTNBio.

Dias explicou que em 2012 a empresa vai se dedicar ao milho VT PRO 2, um “stack” de segunda geração com duas proteínas inseticidas de Bt que oferece proteção contra lagartas do cartucho e da espiga e também contra a broca-do-colmo, além de contar com a tolerância ao herbicida glifosato.

Essa tecnologia de milho de genes combinados já está no mercado, ganhou uma fatia importante na safra 2011/12 e deve dominar o campo na próxima temporada 2012/13, segundo recente pesquisa da consultoria independente Céleres.

“E vamos fazer (em 2012) o trabalho de pré-lançamento da VT Pro 3, que acabou de ser aprovado pela CTNBio, que combina a proteção de insetos aéreos, a tecnologia RR e uma inédita tecnologia no Brasil, de proteção contra pragas de raiz”, declarou Dias.

FORÇA DO MILHO

O foco no milho, que hoje já divide com a soja RR - produto transgênico pioneiro no país - a fonte de receitas da Monsanto no Brasil, ocorre depois de o uso do cereal transgênico ter apresentado um salto nos últimos anos, para cerca de dois terços do plantio da safra 2011/12, que está sendo semeada.

Além disso, a área total de milho deverá crescer 6 por cento ante 10/11, segundo o Ministério da Agricultura, e mais de 10 por cento, de acordo com a Céleres, o que colabora com os ganhos.

“O negócio de milho tem crescido ao longo dos últimos anos, principalmente pela adoção de biotecnologia, esse benefício que trouxe para os agricultores também se converte em melhores resultados para a empresa”, acrescentou o presidente da operação brasileira, sem entrar em detalhes.

A Monsanto Brasil é a segunda unidade da companhia em termos de receita, atrás apenas dos Estados Unidos, com faturamento de mais de 2 bilhões de reais em 2010, contra um total da empresa de 10,5 bilhões de dólares no mesmo ano.

Impulsionado pelo segmento de sementes no Brasil e na Argentina, a Monsanto elevou nesta semana a sua previsão de ganhos no primeiro trimestre fiscal.

A expectativa da Monsanto é de que, se o tempo colaborar, as produtividades do milho possam atingir patamares recordes em 11/12, com maior uso de sementes de alta tecnologia, nas quais genes alterados foram implantados, lembrou o executivo.

SOJA INTACTA

A soja Intacta RR2 Pro, que já conta com aprovação da CTNBio, mas não dos países importadores do produto do Brasil, está sendo plantada por 500 produtores brasileiros sob condições estritas, para que não chegue ao mercado antes de ganhar o aval internacional, disse Dias.

O objetivo da Monsanto com o programa chamado “Os Eleitos” é verificar em campo o potencial produtivo da soja transgênica inédita no mundo que reúne, ao mesmo tempo, proteção contra insetos e tolerância ao herbicida - no mercado, por enquanto, só há soja geneticamente alterada para tolerar o glifosato.

“Os campos que eu vi estão muito bem executados, o desenvolvimento da lavoura tem sido muito bom, vai colher em pequena escala e vamos dar cabo do grão”, explicou Dias, ressaltando que a companhia não lançará o produto antes de obter a aprovação dos países importadores de soja do Brasil.

Ele afirmou que a empresa vê o processo para a aprovação em outros países correndo dentro do programado. Se tudo for bem, a Monsanto espera lançar no mercado a nova soja para plantio em 2012/13. Em março, após a colheita, a companhia deverá ter dados sobre o real potencial da Intacta.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below