Galaxy e iPhone devem liderar vendas de smartphones em dezembro

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011 10:44 BRST
 

HELSINQUE, 16 Dez (Reuters) - O tão aguardado iPhone 4S e os diversos novos produtos da Samsung Electronics provavelmente se destacarão entre as vendas de celulares inteligentes na temporada de festas de final de ano, apesar do efeito adverso das incertezas quanto à economia mundial.

A Apple, que perdeu a posição de maior fabricante mundial de smartphones para a Samsung no trimestre passado, pode reconquistar a liderança com a corrida dos consumidores para adquirir o novo iPhone, depois de esperar 16 meses pelo lançamento de um novo modelo.

Como milhares de outras pessoas, Vanessa Pigeon, 36, na semana passada aproveitou uma oferta de sua operadora de telefonia móvel e substituiu um BlackBerry antigo pelo iPhone mais recente. "Gostei do design, e queria mudar há muito tempo", disse.

No Reino Unido, muitas vezes visto como indicador ante os demais mercados europeus, o iPhone conquistou robustos 43 por cento do mercado em outubro, deixando para trás os celulares equipados com a plataforma Android, do Google, de acordo com o grupo de pesquisa Kantar Worldpanel ComTech.

"Na verdade, só a família iPhone e a família (Samsung) Galaxy estão sendo muito vendidas. Todas as demais marcas estão ficando com os restos," disse Neil Mawston, analista do grupo de pesquisa Strategy Analytics, em Milton Keynes, no Reino Unido.

A HTC e a Research in Motion -quarta e quinta maiores fabricantes de celulares inteligentes- também já haviam alertado sobre vendas fracas no período de festas. O final do ano é uma temporada de vendas crucial para os fabricantes de smartphones, já que os consumidores muitas vezes substituem seus modelos nessa época.

Os fabricantes devem vender 142 milhões de celulares inteligentes no quarto trimestre, 42 por cento acima do total do ano passado, de acordo com pesquisa da Reuters com analistas.

"No momento, ainda temos dúvidas sobre o efeito sazonal do Natal, porque a demanda vista até o momento é fraca", disse Bonnie Chang, analista da Yuanta Securities, em Taipei.

(Por Tarmo Virki)