Escritórios da Olympus são revistados por investigadores

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011 14:03 BRST
 

Por James Topham e Yoko Kubota

TÓQUIO, 21 Dez (Reuters) - Dezenas de investigadoresfizeram buscas em três pequenas subsidiárias da Olympus nesta quarta-feira, alguns dos 20 lugares nos quais foram realizadas revistas por causa do escândalo contábil de 1,7 bilhão de dólares que ameaça a sobrevivência da fabricante de câmeras e equipamentos médicos.

Outras equipes foram vistas esperando pacientemente para entrar no luxuoso condomínio onde mora um ex-presidente da companhia e saindo de uma van no estacionamento subterrâneo da sede da Olympus.

As buscas, informadas previamente para a imprensa, fazem parte uma rara investigação conjunta entre procuradores, policiais e reguladores financeiros do Japão. A companhia de 92 anos admitiu ter maquiado perdas com investimentos por meio de aquisições questionáveis e outras artimanhas contábeis ao longo de duas décadas.

Investigadores começaram a agir depois que um painel de especialistas apontados pela Olympus para investigar o escândalo disse no começo do mês que dois ex-altos executivos montaram o esquema com a ajuda de banqueiros de investimento.

A fabricante também descobriu que três ex-presidentes, entre eles Tsuyoshi Kikuka, que renunciou em outubro por causa do escândalo e teve a casa revistada nesta quarta-feira, sabiam do esquema.

A Olympus confirmou em comunicado o acontecimento das buscas. "Vamos continuar a cooperar integralmente com as autoridades para esclarecer os fatos", declarou.