Hackers podem desativar linhas de trens, diz especialista

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011 17:23 BRST
 

BERLIM (Reuters) - Hackers que desativaram sites na Internet ao sobrecarregá-los com tráfego podem usar a mesma técnica contra computadores que controlam sistemas de comutação na rede ferroviária, afirmou um especialista em segurança durante uma conferência em Berlim.

Stefan Katzenbeisser, professor da Universidade Técnica de Darmstadt, na Alemanha, afirmou que os sistemas de comutação sofrem o risco de ataques de "negação de serviço", que podem causar longas interrupções em sistemas ferroviários.

"Os trens não poderiam colidir, mas o serviço pode ser interrompido por um bom tempo", disse Katzenbeisser à Reuters durante o evento.

Campanhas de "negação de serviço" são uma das formas mais simples de ciberataques: hackers recrutam grandes números de computadores a fim de sobrecarregar o sistema almejado com tráfego.

Hackers usaram a técnica em questão para atacar sites de instituições governamentais ao redor do mundo, além de sites corporativos.

Os sistemas de comutação de ferrovias, que permitem que trens sejam guiados de um trilho para outro em uma junção de ferrovias, foram separados historicamente do mundo da Internet, mas a comunicação entre trens e comutadores é, cada vez mais, gerenciada pela tecnologia wireless.

Katzenbeisser disse que a GSM-R, tecnologia móvel usada para trens, é mais segura que a GSM, usada em telefones.

(Reportagem de Tarmo Virki)