Criador de "The Sims" desenvolve jogo para a vida real

terça-feira, 3 de janeiro de 2012 10:43 BRST
 

Por John Gaudiosi

RALEIGH, Estados Unidos (Reuters) - Will Wright, o criador de videogames de sucesso como "SimCity", "The Sims" e "Spore", voltou à ativa. Mas dessa vez, em lugar de controlar pessoas virtuais ou criar criaturas espaciais, o protagonista de "HiveMind" é o jogador mesmo.

"HiveMind", um grupo de aplicativos online para múltiplas mídias e plataformas e tem o objetivo de transformar a vida cotidiana do jogador em parte da experiência interativa, tomando por base os chamados "jogos de realidade alternativa" (ARG) e aproveitando as correntes de informação pessoal disponíveis em celulares, tablets, redes sociais e computadores.

Embora a tecnologia e os sistemas de coleta de dados já estejam funcionando, o jogo ainda não tem data de lançamento. Mesmo assim, Wright demonstra entusiasmo pelo novo projeto e discute avidamente as implicações de estilo de vida que "HiveMind" poderia ter para os jogadores casuais.

P. O que você aprendeu com jogos como "The Sims" e "Spore" e aplicou a "HiveMind"?

R. Esses jogos em certo sentido exploravam a ideia de uma experiência mais pessoal, atribuindo papel muito criativo ao jogador. Nos Sims, as pessoas reproduziam sua vida real, seus amigos, suas casas, e conduziam experiências com isso. "Spore" era um ambiente mais fantástico, oferecendo ferramentas de criação mais avançadas. Os dois me mostraram que quando algo é pessoal para jogador, este se dispõe a investir na experiência. E quanto maior o apego emocional, mais desejam compartilhá-la com os amigos e a família.

P. De onde veio a idéia para "HiveMind"?

R. Tive algumas experiências que me levaram a compreender que estou cercado de oportunidades de que não estou ciente, na vida. De vez em quando tropeço em uma experiência assim -por exemplo, uma exposição de carros clássicos que encontrei por acaso em um estacionamento em Burbank. Percebi que era possível construir um sistema capaz de tornar a vida do jogador muito mais interessante, se soubéssemos onde ele está, que horas são, quanto dinheiro tem no bolso, como está o clima, o que o interessa etc.

P. Como funcionaria essa experiência de jogo?   Continuação...