Intel aposta em ação de marketing para promover ultrabooks

terça-feira, 10 de janeiro de 2012 10:00 BRST
 

LAS VEGAS (Reuters) - A Intel planeja lançar sua maior campanha de marketing desde 2003, para a nova categoria de laptops ultrafinos -os chamados "ultrabooks"-, com a esperança de bloquear os grandes avanços conquistados pela Apple e seu MacBook Air no mercado de computação pessoal de maior valor agregado.

A campanha mundial será lançada em abril e deve superar os esforços que a Intel realizou em 2003 para promover a tecnologia Centrino de conectividade em laptops. A empresa investiu cerca de 300 milhões de dólares naquela ocasião.

"Nosso foco em 2012 é criar conscientização sobre a demanda por ultrabooks", disse à Reuters o vice-presidente de vendas e marketing da Intel, Kevin Sellers, durante a Consumer Electronics Show (CES), em Las Vegas.

A campanha "uma nova era da computação" contará com comerciais de TV, anúncios em mídia impressa e material para redes sociais.

A Intel está fazendo uma dupla aposta na categoria de computadores ultrafinos acionados por sua tecnologia de microprocessadores. Além do esforço de marketing, a divisão de capital para empreendimentos do grupo, Intel Capital, vai investir 300 milhões de dólares em empresas que desenvolvam produtos e serviços para expandir o mercado de ultrabooks.

A companhia, que na segunda-feira anunciou parceria com a empresa de tecnologia de voz Nuance, afirmou esperar que ultrabooks acionados por comandos de voz sejam lançados ainda este ano, enquanto laptops que atendem a comandos por gestos devem surgir em breve.

A companhia quer tornar os laptops mais atraentes para consumidores que vêm sendo conquistados por iPad, MacBook Air e outros aparelhos.

Os processadores da Intel acionam 80 por cento dos computadores mundiais, mas a empresa ainda não conseguiu adaptá-los a celular inteligentes e tablets, porque consomem muita energia. Fabricantes como Motorola Mobility e Apple preferem processadores que usam tecnologia de chips de baixo consumo de energia, licenciada pela britânica ARM Holdings.

Mais de 75 ultrabooks devem ser lançados este ano por diversas fabricantes, disse Mooly Eden, vice-presidente do grupo de computadores da Intel, durante a CES.

(Por Poornima Gupta)