Apple para venda de iPhone em lojas da China após tumulto

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012 07:46 BRST
 

Por Terril Yue Jones e Lucy Hornby

PEQUIM (Reuters) - Consumidores chineses revoltados atacaram a principal loja da Apple em Pequim e entraram em confronto com a polícia depois de saberem que a loja não começaria as vendas do iPhone 4S como estava programado.

A Apple anunciou nesta sexta-feira após o agitado lançamento na loja do distrito de Sanlitun que vai suspender as vendas a varejo na China por enquanto, mas ressaltou que os smartphones continuarão à venda online e por meio da China Unicom e todos os revendedores autorizados.

O confronto entre seguranças e compradores começou com o anúncio por volta das 7h em Pequim de que não aconteceria a venda do Iphone 4S como planejado e que as pessoas deveriam voltar para casa. Muitas delas tinham passado a noite na fila sob um frio quase congelante.

Policiais tiraram à força algumas pessoas do local, e apareceram fotos na Internet de um homem distribuindo ovos para as pessoas atirarem nas grandes vitrines da loja.

"Estamos com frio e fome", reclamou com rapaz na casa dos 20 anos à Reuters Television. "Eles disseram que não venderão para nós. Por quê? Por quê?", questionou.

"Cheguei à fila por volta das 23h, e, além da fila, o lugar estava cheio de gente", contou Huang Xiantong, de 26 anos. "Mais ou menos às 5h a multidão na rua tomou o local e a fila desapareceu completamente. Todo o mundo estava brigando, várias pessoas se machucaram, disse Huand, que queria um iPhone para a namorada. "A polícia começou a bater nas pessoas", acrescentou.

"A demanda pelo iPhone 4S foi incrível e ele já se esgotou em nossas lojas na China", afirmou a Apple em comunicado. "Infelizmente não tivemos condições de abrir nossa loja em Sanlitun para garantir a segurança dos nossos clientes e empregados. O iPhone não estará disponível em nossas lojas em Pequim e Xangai por enquanto", avisou a fabricante.