Por acordo com Yahoo, Alibaba pode fechar capital em Hong Kong

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012 10:43 BRST
 

HONG KONG, 10 Fev (Reuters) - O Alibaba pode fechar o capital de sua subsidiária em Hong Kong, revelaram duas fontes próximas à questão, como parte de um complexo acordo que fortaleceria o controle do fundador Jack Ma sobre a empresa e daria ao acionista Yahoo um pagamento em dinheiro e participação direta em uma das unidades operacionais do grupo chinês de comércio eletrônico.

O Alibaba, site de negócios online entre empresas criado em 1999 por Ma, planeja adquirir de volta a maior parte da participação acionária de 40 por cento que o Yahoo obteve na empresa em 2005, por 1 bilhão de dólares.

Sob os planos em discussão, o Alibaba utilizaria empréstimos bancários e reservas de caixa, além de uma troca de ativos, para adquirir de volta 25 por cento de seu total de ações, o que deixaria o Yahoo com participação de 15 por cento, de acordo com as fontes.

Os 40 por cento detidos pelo grupo norte-americano têm valor de mercado de 13 bilhões a 14 bilhões de dólares, conforme avaliações recentes de mercado.

O Alibaba, um dos três protagonistas no maior mercado mundial de Internet, planeja pagar até um terço do valor da compra com ações de uma de suas unidades operacionais -o que representaria pagamento não tributável para o Yahoo- e o restante, cerca de 6 bilhões de dólares, em dinheiro, disseram as fontes. A companhia está procurando 3 bilhões de dólares em empréstimos para ajudar a bancar a transação.

As fontes informaram que fechar o capital da subsidiária Alibaba.com, de Hong Kong, é apenas uma das propostas em discussão, e que isso não representa precondição para uma transação com o Yahoo. Uma decisão final quanto ao negócio pode demorar semanas, acrescentaram.

Os planos do Alibaba são parte de uma transação mais ampla em discussão no Yahoo, empresa pioneira de Internet que está sob pressão dos investidores para que reverta o desempenho tépido.

No mês passado, a companhia indicou Scott Thompson para o cargo de presidente-executivo, em substituição a Carol Bartz, demitida em setembro. O co-fundador Jerry Yang se afastou do Yahoo.

(Por Prakash Chakravarti)